Educar com Amor – parte 3

por Letícia Brandão

Falar sobre a EDUCAÇÃO dos FILHOS é ao mesmo tempo PRAZEROSO e DESAFIADOR. Muitas vezes os livros e escritos se situam longe da realidade. Acabamos por viver apenas de literatura e não colocamos a “mão na massa” para testar se realmente o que há nos livros funciona em nosso dia a dia na educação. Como falei no texto anterior, “EDUCAR dá trabalho…”.

É prazeroso quando vemos o resultado do que desenvolvemos durante anos com eles e que todo o esforço deu certo, a sensação é gratificante.

E desafiador porque sempre é um novo dia, fase, momento, estratégia a ser utilizada. As coisas mudam constantemente. Mas os desafios, na maioria das vezes, novos, trazem também novos aprendizados. Como se vê, por exemplo, com filho pequeno se tem ‘trabalho’ e crescido se tem a preocupação. Como diz um ditado: “Filho criado, trabalho dobrado”. Quando pequeno a preocupação é se está comendo direito, no banho se cai e machuca, com as tarefas escolares, se escovou os dentes e assim por diante. Quando mais velho é se vai chegar tarde, com quem vai sair e onde, as dúvidas quanto às escolhas da profissão: o que fazer, onde trabalhar, as frustações…, namoro e tudo o que envolve a adolescência até a fase adulta. Porém, para dizer bem a verdade, para nós pais, filhos serão sempre filhos e nos preocuparemos para sempre.

Existem estudos de que até os nove anos você consegue formá-los com seus princípios – aquilo que você acredita ser fundamental na formação – para que ele cresça de forma saudável, com senso crítico e solidário para conseguir realizar suas escolhas. E a partir dessa idade o meio a sua volta irá apresentar novas coisas, oportunidades e por diversas vezes aquilo que ensinou desde pequeno será colocado à prova. Digo com plena consciência que poderá balançar, mas se o alicerce estiver bem forte, seus princípios não serão abalados e continuará seguindo seu caminho. Nessas horas que percebemos que todo o DESAFIO não foi em vão.  É como andar de bicicleta: a gente nunca se esquece, uma vez aprendida é para sempre.

Saliento ainda um ponto fundamental: a Inteligência Emocional. Se realmente vivermos isso com nossos filhos, vamos conseguir mudar a vida deles e a nossa. Porque esse equilíbrio emocional tornou-se prioridade. É na verdade essencial em nossas vidas, pois só podemos fazer o outro feliz se estivermos felizes com nós mesmos. No texto anterior escrevi um pouco sobre isso e volto nesse dizendo dessa importância de forma mais clara. Já perguntou para seu filho o que o torna feliz e o que o deixa triste? Garanto que a resposta irá te surpreender e você redescobrirá que a felicidade é feita de pequenas coisas e não de grandes e que ele quer você presente e não o presente (material), o SER é o mais importante.

Pense nisso, reflita o que pode mudar dentro de você para ajudar nessa transformação e JUNTOS encontrarem uma SOLUÇÃO para que haja o Equilíbrio Emocional e PAZ entre TODOS.

Costumo dizer que filhos não vêm com manual, é o dia a dia JUNTOS que fará grandes mudanças nesse EDUCAR com AMOR.

Dica: Um bom filme para assistirem JUNTOS é o Divertidamente (2005), que conta a história de Riley, uma menina que aos 11 anos que está vivendo grandes mudanças em sua vida como a transição da infância para a pré-adolescência e tem que aprender a lidar com suas emoções e sentimentos.


Letícia Brandão

Letícia Guedes Bizigatto Brandão é pedagoga e trabalha com educação há 25 anos. Desde 2006 é diretora do Colégio Evoluti, em São José dos Campos e carrega consigo um amor à educação de fazer a diferença na vida dos alunos, formando gente de verdade. Sua maior certeza na vida é de que “sonho que se sonha junto torna-se realidade”.

, , , , , , , , , , , , , , ,