Humana forma de viver

por Pe. Silvio Cesar da Silva

Em tempos onde vivemos uma barganha de religiosidades ou, por outro lado, um curioso ateísmo, que mais se revela como incômoda forma de encarar uma “força transcendental”, ainda existem pessoas que dinamizam a própria existência, valorizando um horizonte sagrado em suas reflexões e posturas

Nessa atmosfera de admirações ou decepções, podemos encarar a religião como algo que se dissolve e a pregação profética como algo impossível. Mas ainda ouso acreditar nos profetas e amantes de Deus, que inspirados por uma força maior, exercem o ofício de continuar um legado de semear a Boa Nova.

Algumas indagações podem surgir nessa ousada travessia: O que estamos fazendo neste mundo ou qual é o nosso lugar neste mundo? Como devemos agir para garantir um futuro que seja esperançoso para o ser humano? Quem sabe, a partir dessas provocações, o ser humano se abra a uma forma mais humana de viver ou deseje encontrar uma espiritualidade. O ser humano busca sentido, busca valores que inspiram profundamente a vida, mas isso é diferente de buscar espiritualidade.

Uma vez assim se expressou Dalai Lama: “Os tempos mudam e as pessoas mudam com ele. O eu que ontem foi espiritualidade, hoje não precisa mais ser. Espiritualidade é a lembrança de antigos caminhos e métodos religiosos. Corte de tal maneira um manto para que ele se ajuste aos homens. Não corte os homens para que eles se ajustem ao manto”.

Não necessariamente a religião produz em nós uma mudança. Podemos então distinguir e não separar – religião e espiritualidade. Foi esse o papel de Jesus, quando caminhou na história humana, como o Homem de Nazaré, iluminando algumas posturas religiosas do seu tempo e ajudando seus conterrâneos a perceberem que, buscar preceitos por buscar, desvalorizando o seu sentido, é o mesmo que uma religião infértil. É preciso mergulhar no sentido maior.


“Os tempos mudam e as pessoas mudam com ele. O eu que ontem foi espiritualidade, hoje não precisa mais ser. Espiritualidade é a lembrança de antigos caminhos e métodos religiosos. Corte de tal maneira um manto para que ele se ajuste aos homens. Não corte os homens para que eles se ajustem ao manto”. – Dalai Lama


Mas infelizmente, numa sociedade que valoriza a superficialidade, poucos são os que ousam mergulhar mais a fundo nesse caminho de descobrir espiritualidade, o valor de se tornar uma “pessoa religiosa”, preferindo permanecer na postura de ataque, sem ao menos conhecer o outro lado.

“Outros quinhentos” se tornará um ponto de encontro, entre diversas informações e formações, de seguir um caminho respeitoso sobre alguns pensamentos ou reflexões no campo da espiritualidade e espero oferecer algo que seja provocador para o despertar de uma nova leitura da vida humana, provocando também comportamentos mais sólidos e posturas mais amadurecidas. É preciso ter leveza, humor, espiritualidade que nasce do fundo do coração. Uma forma segura de iniciar um caminho que nos leve a sermos pessoas de fecunda espiritualidade.


Pe. Silvio César da Silva

Silvio César da Silva é natural de Cruzeiro e sacerdote da Congregação Salesiana. Tem formação pela Pontifícia Universidade Salesiana de Roma, sendo mestre em Catequese Pastoral. Atua como pároco da Paróquia Sagrada Família, em São José dos Campos e apresentador na TV Canção Nova.

, , , , , ,