Alimentação como fonte de equilíbrio mental e emocional reinventa o setor de gastronomia

Estabelecimentos reforçam protocolos de higiene e segurança para atender clientela na pandemia

Da Redação | outrosquinhentos.com

Mais do que responder a uma necessidade do organismo, a gastronomia tem a função de promover a saúde, a interação entre pessoas e criar memórias afetivas. Com o consumidor mais exigente e com senso crítico apurado, os gestores dos estabelecimentos de alimentação têm como desafio antecipar as necessidades do cliente e suprir suas expectativas.

De acordo com o relatório Tendências Globais do Consumidor 2030, existe uma demanda crescente por produtos que melhorem a qualidade de vida em vez de simplesmente provocar mudanças superficiais, derrubando barreiras para a compreensão do bem-estar emocional e mental.

“A dieta rica em verduras, frutas, grãos sem processar, peixes e mariscos, carnes magras e laticínios garante o bom funcionamento do organismo e eleva a prevenção contra transtornos psicológicos, como a ansiedade, que pode ser potencializada por meio do consumo de álcool, cafeína e o hábito de fumar. Altos picos de açúcar causam sintomas semelhantes a um ataque de pânico. Já os períodos prolongados de jejum, caracterizados pela diminuição dos níveis de açúcar no sangue, ‘simulam’ sintomas de depressão”, explica Cristiane Jimenes, docente da área de gastronomia do Senac São José dos Campos.

Com a sociedade tomando consciência de como a alimentação influencia na saúde emocional e mental, Cristiane reforça que os estabelecimentos de alimentação devem apostar na elaboração do cardápio a partir do conhecimento das preferências da clientela, de maneira que seja possível agradar o paladar do consumidor e evitar más experiências.

Desse modo, os gestores conseguem se planejar para atender à demanda e evitar sobras e perdas de alimentos, o que causa prejuízos financeiros ao empreendimento. No cardápio, ela indica que cada prato deve ter uma ficha técnica, com informações sobre as matérias-primas utilizadas, quantidade, rendimento, custo da produção e montagem.

“A pandemia do novo coronavírus adicionou uma rotina mais rigorosa aos bares e restaurantes. As medidas de higienização dos alimentos e dos ambientes, o treinamento da equipe e as iniciativas de conscientização são esforços que previnem a disseminação do vírus. A ‘cozinha transparente’, na qual o cliente observa toda produção do prato, tem sido uma tendência para transmitir mais segurança. O consumidor está bem informado sobre as normas técnicas, podendo cobrar por qualquer descumprimento das regras, e os estabelecimentos estão mais que preparados para fazer o atendimento”, reforça a docente.

Formação profissional

Para compreender a relação das pessoas com a alimentação, o Senac São José dos Campos está com inscrições abertas para cursos na área de gastronomia. O Técnico em Nutrição e Dietética, por exemplo, orienta como se alimentar de maneira saudável, considerando diferentes idades e condições de saúde.

Já o curso de curta duração Higiene na Manipulação de Alimentos ensina quais medidas compõem a segurança de alimentos, incluindo conceitos de acordo com a legislação vigente.

Em decorrência da crise causada pela pandemia do coronavírus, a unidade oferece desconto promocional de 30% em cursos técnicos, livres e idiomas. Ao fazer a matrícula, o desconto será concedido automaticamente. Neste período, as aulas poderão ser iniciadas remotamente. Para mais informações ou inscrição, acesse o Portal Senac: www.sp.senac.br/sjcampos.

Higiene na Manipulação de Alimentos

Data: 17 a 26 de maio de 2021

Horário: segundas, quartas e sextas, das 19 horas às 22h30

Técnico em Nutrição e Dietética

Data: 2 de agosto de 2021 a 2 de junho de 2023

Horário: segunda a sexta-feira, das 19 horas às 22h30

Senac São José dos Campos

Endereço: Rua Saigiro Nakamura, 400 – Vila Industrial – São José dos Campos/SP

Informações: www.sp.senac.br/sjcampos

Facebook: www.facebook.com/senacsjcampos

Instagram: www.instagram.com/senac.sjcampos/



, , , , , , , ,