Avó põe casa à venda para ajudar neta com tumor cerebral

Tia criou campanha virtual para salvar vida da sobrinha com tumor cerebral grave

por Leandra Vianna | outrosquinhentos.com

A dona de casa Daniela Cristina Nogueira, de 23 anos, moradora de Brianorte, distrito de Nova Maringá, no Mato Grosso, está gerando comoção nas redes sociais ao fazer uma campanha pela sobrinha, Ester Vitória Silva, de Sorriso/MT, de apenas quatro anos, que sofre com o seu segundo tumor cerebral em um ano.

No ano passado, Ester foi diagnosticada com um tumor cerebral e passou por três cirurgias ao longo desse período.

“Ela estava em reabilitação e indo à fonoaudióloga. Ficou com sequelas neurológicas, que afetaram seu andar, sua fala e o seu rostinho. Agora, foi descoberto outro tumor. Ela precisa de uma biópsia para saber ao certo se é um tumor maligno ou hemangioma (tumor benigno formado pelo acúmulo anormal de vasos sanguíneos). Mesmo sendo benigno, pode se tornar, grave. Se não retirado, ele cresce”, conta a tia de Ester.

A menina vive com a avó, Roseli Cristiane Nogueira, de 36 anos, que não consegue trabalhar por conta dos cuidados constantes com a neta. “Toda a vida da minha mãe é dedicada aos cuidados da Ester. Ela só fica com minha mãe, não aceita ninguém mais”, afirma Daniela.

Procedimento no SUS e insegurança da espera

A família não se sente segura em esperar uma cirurgia pelo SUS (Sistema Único de Saúde), pois não há previsão para a biópsia nem para a operação. Eles precisam arrecadar pelo menos 100 mil reais para custear o tratamento. Por isso, além da vaquinha virtual, estão vendendo até mesmo a casa para conseguir recursos.

“O valor total é mais de 100 mil. Minha mãe tem a casa onde mora, que é dela, e está vendendo para cobrir o restante do que faltar. Neste valor está incluso a passagem de avião para Cuiabá, a cirurgia, a estadia no hospital e a UTI, depois da cirurgia, além de remédios”, enumera a tia.


Já viu essa? Lançamos no nosso instagram e nas outras redes sociais uma Campanha para conseguir uma cadeira de rodas para a menina Renata, do Pernambuco. A vaquinha dela continua a todo vapor!

E mais: contamos aqui essa história também, você viu? Aos 23 anos, mãe solo cata papelão para criar três filhos também em Pernambuco.

E no Maranhão, Marlucia e sua família perderam tudo num incêndio causado por um botijão de gás, no interior do estado.

Essas iniciativas, junto com a história da Marlucia e sua família, fazem parte das #CampanhasOutrosQuinhentos que você pode ajudar!


Se algum laboratório de Cuiabá puder ajudar com a biópsia, pode fazer contato com os números de Whatsapp que estão no final desta matéria. Contamos com a empatia dos nossos leitores e seguidores nesta campanha.

“Pedimos de todo o coração. Quem puder nos ajudar… O valor da vaquinha não cobre tudo. Seria uma boa parte do que precisamos. Vendendo a casa dela, conseguiria cobrir o restante”, finaliza Daniela.

Para doar qualquer valor, seguem os dados abaixo:

Vakinha: http://vaka.me/2034907

Whatsapp da avó, Roseli: (66) 996677959

Whatsapp da tia, Daniela: (66) 999973711

, , , , , , , ,