Como a Ômicron influencia a economia e o mercado financeiro no 1° trimestre de 2022?

O cenário econômico e para investimentos neste primeiro trimestre de 2022 no Brasil está sendo redesenhado, isto se deve ao movimento provocado pela explosão de casos da variante ômicron

Da Redação | outrosquinhentos.com | São José dos Campos

Ao contrário do início da pandemia os setores seguem ativos, muitos em formatos híbridos de trabalho, mas pela ômicron ser mais contaminante, a surpresa para a economia veio com afastamentos de funcionários, principalmente em algumas áreas que estavam em plena retomada como: turismo, aviação, bares e restaurantes, varejo e até mesmo, num setor que seguiu em frente nos últimos dois anos, o da construção. Todos enfrentam déficit de mão de obra por pedidos de licença médica.

O economista e assessor de investimentos Gustavo Neves, da Maestro Investimentos indica como está sendo feito este “realinhamento” que conta hoje com a realidade de ter uma taxa Selic que iniciou o ano em 9,25% ao ano e já está sendo projetada em 11,5% a.a para dezembro de 2022. Uma inflação com dois dígitos, em torno de 10% e um PIB ruim, projetado para 0,28% para este ano.

Leia também: Entenda o que são Fundos de Investimentos em Direitos Creditórios

“A economia está sendo redesenhada neste momento na tentativa de não paralisar as atividades e para se evitar problemas maiores como ter as cadeias de produção afetadas que poderiam resultar em mais inflação e menor crescimento. A tentativa no momento é criar estratégias para se trabalhar com a limitação imposta pela nova variante, principalmente para os setores de serviços e indústria”, comentou o especialista da Maestro Investimentos.

E mais uma vez a esperança da recuperação econômica é apontada pelas vacinas. A Pfizer em parceira com a BioNTech já iniciou uma versão do imunizante que combateria a ômicron e espera entregar a vacina em março. E a Moderna neste início de ano fará testes clínicos em uma injeção de reforço.

O Impacto nos Investimentos 

A nova cepa da covid-19 aumentou ainda mais o temor sobre os ativos de renda variável e tem tirado o sono de muitos investidores, principalmente daqueles que nunca tinham passado por uma crise nesse formato e não possuem um acompanhamento profissional.

“Tudo isto indica que para 2022 mais do que nunca é necessário um acompanhamento de um especialista para uma condução mais assertiva de uma carteira de ativos financeiros, seja para renda variável ou seja para renda fixa. Estratégia e conhecimento são as armas para se ter segurança na hora de investir”, apontou Neves.

Por outro lado, ao se redesenhar a economia abrem-se oportunidades para investimento. Neste início do ano de 2022, mais de 20 bilhões de reais de investidores estrangeiros entraram na Bolsa Brasileira. Ações de diversos setores estão sendo negociadas mais do que no auge da crise de 2020.

Vendo este cenário, este momento é uma boa hora para investir?

“Investimento não é somente “crescer o bolo”, mas sim ter uma estratégia de preservação do capital ao longo do tempo. Toda estratégia deve levar em consideração o perfil de investidor, prazos e taxas para que o investimento não seja corroído no decorrer do tempo. Quando olhamos o cenário de ações por exemplo, enxergamos ativos sendo negociados com muito desconto. Podemos observar diversos indicadores que deixam claro que a Bolsa Brasileira está “barata”. Os estrangeiros não param de comprar, como nunca antes visto. Mesmo estando num ano eleitoral, a Bolsa não avisa quando quer subir, mas ela dá sinais e devemos ficar atentos a todos os movimentos”, finalizou Gustavo Neves.

Quer ficar por dentro de tudo o que fazemos e receber nossas novidades primeiro? Faça parte do grupo OutrosQuinhentos no Whatsapp! É fácil, é rápido e é grátis! Envie QUERO para o nosso whatsapp (12) 99190 6677 ou clique aqui e entre direto no grupo.



, , ,