Conduzindo a própria carreira

por Andreza Silva, para outrosquinhentos.com*

Houve uma época em que você se formava em uma área, buscava um emprego que garantisse uma certa estabilidade e fazia carreira ali. Conforme seus resultados eram vistos, teria chance de crescer na empresa, ganhar melhor e, quem sabe, se tornar um gestor de alguma equipe.

Nesse contexto, todos os seus ovos eram depositados em uma só cesta e a ascensão da sua carreira fazia parte de um plano que a empresa construía para você.


Leia também: 6 passos para migrar seu negócio para o digital

Alguns anos se passaram e algumas mudanças ocorreram: o mercado se tornou mais competitivo (para você e para as organizações), tecnologias foram adotadas para substituir algumas atividades que pudessem ser facilmente programadas e repetidas, o número de pessoas dispostas a fazer o que você faz por um salário menor cresceu, a sociedade passou a valorizar critérios ignorados até então e a lista não para de crescer.

Claro que essas mudanças impactaram a maneira como o mercado enxerga o profissional e como este deve se posicionar para se destacar. Notou-se, rapidamente, que a empresa não é mais responsável por um plano de carreira para seus colaboradores: “A carreira é do profissional, ele que cuide dela!”

Além dessa responsabilidade, o profissional percebeu que a carreira não tinha mais a ver com crescer numa mesma empresa, mas por buscar seu desenvolvimento mesmo que por outros caminhos. Afinal, se a carreira é sua, você é quem determina o que é importante para o seu crescimento e quais atribuições são compatíveis com suas competências. E isso significa explorar possibilidades e correr alguns riscos.

Com isso, compete ao profissional ter espírito empreendedor.

E não estou falando sobre iniciar seu próprio negócio.

Fazemos muita confusão com tudo isso.

Acreditamos que empreendedor é quem tem um negócio e que quem tem carreira está subordinado à uma empresa.

Empreender é sobre ser inovador, ter responsabilidade, iniciativa, tomada de decisão e aprender com os erros.

São competências fundamentais para qualquer área, qualquer nível hierárquico, para qualquer nicho. Precisamos empreender para crescer e conquistar resultados.

E mesmo para os que escolheram empreender no próprio CNPJ, o cuidado com a carreira não pode ser deixado de lado.


Leia também: Será que vale transformar sua ideia em um negócio?

Já que sua marca precisa ser trabalhada, o desenvolvimento continua sendo demandado e sua ascensão precisa ser bem estruturada para ser sólida.

Então, preocupe-se com sua carreira e cuide para que seja satisfatória, te desafie a ser melhor e que te remunere pelo seu esforço, independentemente de onde e como você atue.

*Os textos dos colunistas são de responsabilidade de seus autores e não necessariamente expressam a opinião de outrosquinhentos.com

Quer ficar por dentro de tudo o que fazemos e receber nossas novidades primeiro? Faça parte da lista de Assinantes OutrosQuinhentos! É fácil, é rápido e é grátis! Envie QUERO para o nosso whatsapp (12) 99190 6677 ou clicando aqui.



, , , , , , ,