De mulheres para mulheres: Nasce o Fundo Dona de Mim para microempreendedoras

Fundo especial disponibiliza crédito sem juros a microempreendedoras, para impulsionar seus negócios

por outrosquinhentos.com

Uma união entre o Grupo Mulheres do Brasil, a Rede Mulher Empreendedora (RME) e o Banco Pérola concederá créditos sem juros de R$ 2 mil ou R$ 3 mil reais, com uma carência de 9 meses (o tempo de uma gestação) e 15 meses para pagar, a microempreendedoras que lutam para manter ou iniciar uma atividade geradora de renda.

Trata-se do Fundo Dona de Mim, que nasce com o propósito de oferecer microcrédito produtivo voltado a mulheres MEIs de diversas regiões do Brasil, confeccionado especialmente para que o dinheiro sirva para impulsionar ou iniciar o seu negócio, ao invés de culminar em mais uma dívida.

“Queremos que essas mulheres se instrumentalizem e possam trabalhar em suas próprias casas ou comunidades”, explica Sonia Hess, vice-presidente do Grupo Mulheres do Brasil e uma das idealizadoras do Fundo Dona de Mim. “Esses 9 meses de carência são uma gestação mesmo, pois queremos ver seu negócio crescer, temos confiança nessas empreendedoras e elas em nós”.

Primeira fase 

Nessa fase piloto, o programa atenderá até 200 mulheres. Após um período de análise e ajustes o Fundo Dona de Mim poderá ser estendido para milhares de empreendedoras MEIs pelo país.

O recurso deverá ser utilizado para que elas iniciem ou mantenham atividades de geração de renda. “Além do crédito, essas mulheres terão acesso ao programa Trilha Empreendedora da RME, que consiste em 60 filmes de 5 minutos sobre essa temática, a um curso básico de Educação Financeira e mentorias para que elas tenham informação e motivação para empreender”, informa a executiva.

A captação dos recursos do Fundo Dona de Mim será feita por meio de mútuos e nesta primeira fase não serão cobrados juros ou taxas. A ideia é que o recurso devolvido pelas primeiras beneficiadas seja empregado no apoio a outra empreendedora, criando um círculo virtuoso em que os investimentos retornem para a base da pirâmide.

“Porém, trata-se de um projeto social e deve-se levar em conta a possibilidade de um índice de inadimplência considerável, em razão da crise mundial sem precedentes”, explica Sonia Hess.

O programa conta com 25 apoiadoras/fundadoras, são mulheres com foco no protagonismo feminino, impactadas com a situação econômica desfavorável em que muitas mulheres se encontram. Esses aportes serão geridos pelo Banco Pérola, uma associação de crédito especializada em microempreendedores

As inscrições serão anunciadas em breve e a seleção será feita pela Rede Mulher Empreendedora. As 300 primeiras inscrições serão analisadas pelo Banco Pérola que concederá os empréstimos

Para solicitar o empréstimo é necessário ser, obrigatoriamente, MEI e preencher um formulário que estará disponível na Rede Mulher Empreendedora e no site http://www.fundodonademim.org.br.

O Grupo Mulheres do Brasil, a Rede Mulher Empreendedora e o Banco Pérola acreditam que, com a pandemia, cresce a urgência em oferecer alternativas de apoio à mulher brasileira, principalmente que a auxiliem no seu protagonismo socioeconômico. Acreditam ainda no caminho do micro empreendedorismo feminino e seu potencial.

“Neste sentido, proporcionar geração de renda digna para essa mulher pode representar a diferença entre uma vida opressivamente limitada e outra com horizontes ampliados de maneira inimaginável. O Fundo Dona de Mim surge com esse objetivo”, conclui Sonia Hess.

, , , , , , , ,