Entenda: O carro perde valor pelo tamanho do motor?

outrosquinhentos responde esta pergunta com um estudo de depreciação por tamanhos de motores: o motor 1.2 possui menor perda, com 6,45%, já o 1.4 deprecia 11,55%

por outrosquinhentos.com

Responsável pela transformação do combustível em energia para movimentar o automóvel, o motor é a parte mais importante na estrutura de um carro. Não à toa, as características de propulsão de um veículo ainda possuem forte apelo junto a boa parte dos consumidores de automóveis. Contudo, desvendar o quanto o volume de deslocamento volumétrico do motor (popularmente referido como “cilindrada”) impacta no comportamento de depreciação dos carros ainda parecia uma incógnita.

A KBB Brasil, referência em precificação de automóveis novos e usados, analisou a depreciação de 300 veículos de ano-modelo 2019 – independentemente da categoria -, levando em consideração os tamanhos de seus motores para identificar o desempenho médio de cada “cilindrada” no mercado.

Apesar de não existir um padrão para a queda de preço em relação ao tamanho dos motores, nota-se que carros com blocos maiores – que, geralmente, estão atrelados a modelos de segmentos de luxo, acima de R$ 200 mil – possuem índice de depreciação menor que os demais. Desta maneira, é possível segmentar a análise de dois modos: carros de alto luxo e carros de maior volume de mercado.

Dentre os veículos com maior volume de mercado, o motor motor 1.2 possui a menor perda de valor, com taxa de 6,45%. Em contramão, o 1.4 soma a maior depreciação com 11,55% em queda. No caso de carros de luxo, o automóvel com motor 3.8 apresenta o menor índice com 3,43%, diferentemente do 4.0 que mais deprecia com porcentagem de 8,06%.

DEPRECIAÇÃO POR MOTOR:

 CARROS DE MAIOR VOLUME DE MERCADO

DEPRECIAÇÃO POR MOTOR:

CARROS DE LUXO

TIPO DE MOTOR MÉDIA DE DEPRECIAÇÃO (%) TIPO DE MOTOR MÉDIA DE DEPRECIAÇÃO (%)
1.0 -10,20% 2.0 -5,02%
1.2 -6,45% 2.5 -6,63%
1.3 -8,26% 3.0 -6,99%
1.4 -11,55% 3.8 -3,43%
1.5 -8,65% 4.0 -8,06%
1.6 -10,93% 4.4 -4,41%
1.7 -10,26%
1.8 -10,99%
2.0 -10,48%

O levantamento aponta, também, uma média de depreciação em 6,14% para carros de alto luxo. Já no caso dos demais carros do mercado, a taxa é maior, gerando 10,26% em perda de valor devido ao tipo de motor do automóvel.

Veja abaixo o gráfico com a relação completa de taxas de depreciação e valores máximos analisados por tamanhos de motores:

 

Quando o assunto é preço de carros, há duas metodologias para calcular a perda de valor: Desvalorização e Depreciação. Desvalorização é a comparação do preço atual de um veículo com os valores aplicados pelo mercado à mesma versão fabricada em anos anteriores. Já a Depreciação usa o valor do veículo 0 Km em um período determinado em relação a seu atual valor residual, sempre considerando o mesmo ano/modelo e sem o mesmo rigor de sua definição contábil, que tem regras muito estritas. Neste estudo, foi aplicado o conceito de depreciação.

Foram utilizadas tecnologias de análise de dados e Big Data para produzir os levantamentos de precificação e desvalorização de veículos novos e usados. Os valores aqui presentes são gerados por meio de um complexo algoritmo, que analisa diversos fatores de comportamento do mercado automotivo brasileiro, além de seguir uma rígida análise de especialistas. A empresa atua com o propósito de conscientizar os consumidores na compra e venda de carros a partir da determinação de preços justos.

, , , , ,