Especialista fala sobre como desenvolver a verdadeira escuta ativa

Habilidade promove mais assertividade nas relações interpessoais

Da Redação | outrosquinhentos.com

A comunicação é um fator primordial em qualquer contexto, seja pessoal ou profissional. Cada vez mais as empresas buscam profissionais que estejam alinhados com as necessidades do mercado, mas além das habilidades técnicas, o mais importante são as competências comportamentais.

A escuta ativa verdadeira é a competência de manter atenção plena ao que está sendo dito pelo interlocutor, utilizando todos os elementos comunicacionais para compreender e receber a mensagem estrategicamente. Essa habilidade comunicacional contribui para entender melhor os indivíduos e reagir de forma mais assertiva nas diversas situações.

“Escuta ativa é uma habilidade extremamente estratégica, do ponto que ao longo da história pessoas de poder são citadas com esse foco, tiveram grandes conquistas e eram extremamente capazes de ler e fazer essa análise do outro”, comenta o economista e mestre em filosofia Matheus Jacob.

Segundo o especialista, que tem formação internacional em Liderança, Comunicação, Retórica e Persuasão, existe uma visão limitada da escuta ativa, como nos comerciais de margarina onde tudo acontece perfeitamente. A realidade é que as relações são complexas e cada circunstância exige uma postura distinta. Entretanto, saber escutar ativamente ajuda a diminuir ruídos e evitar desgastes na comunicação.

“Quando se fala de escuta, apesar de usar esse verbo relacionado a audição, estamos falando de uma capacidade que o indivíduo tem de ler todos os sinais ao seu redor, sejam visuais, textuais, sonoros, elementos contextuais, enfim. Estar 100% atento a tudo que a outra parte está transmitindo de comunicação e ser capaz de compreender”, destaca.

Jacob também diz que é fundamental aprender a interpretar a imagem pessoal, o tom de voz e as linguagens não verbais – basicamente saber reconhecer nas entrelinhas o que as pessoas estão realmente dizendo e expressando na totalidade. Para colocar em prática, o especialista cita dicas de como desenvolver a verdadeira escuta ativa:

  • Incorporar repertórios de classificação de indivíduos, como o tipo de roupa, os arquétipos e simbolismos, tipo de comunicador, se tem perfil de liderança, perfil de negociador ou outro;

  • Estar presente e atento ao discurso do orador, prestar atenção em todos os detalhes verbais e não verbais. Citar exemplos usados na fala escutada, confirmar informações, questionar, evitar distrações.

  • Validar o que foi dito, acolher sem julgar e dar um feedback de acordo com a compreensão da mensagem.

A escuta ativa é uma ferramenta de comunicação que está em alta, porém é algo que precisa ser treinado e desenvolvido. Com essa habilidade na rotina, há um grande potencial de gerar mais estratégia, empatia e menos conflitos na resolução dos desafios das organizações.

Antes mesmo de pensar em uma resposta pronta, a escuta ativa verdadeira possibilita que a mensagem seja ouvida atentamente para que ocorra o entendimento necessário. Afinal, oportuniza que haja um retorno mais eficaz e direcionado e cria conexão verdadeira entre as partes envolvidas.

, , , , , , ,