Especialistas do mercado financeiro sinalizam um Brasil construtivo e aprendendo a investir

Um auditório lotado e mais uma sala de transmissão com uma plateia atenta e interessada em ouvir os renomados gestores do mercado financeiro. Foi assim o painel “Perspectivas da Bolsa de Valores para 2020”, organizado pela Plátano Investimentos, que aconteceu na FAAP de São José dos Campos

por outrosquinhentos.com

As pessoas vindas de várias cidades do Vale do Paraíba tiveram o privilégio de aprender com os gestores Eduardo Carlier, sócio e co-gestor dos fundos de ações da AZ Quest; Pedro Menezes, sócio da Occam Brasil e especialista em Finanças e Riscos; e com a grande estrela da noite, um dos maiores ícones do mercado financeiro e referência para todo o segmento: Luiz Alves Paes de Barros, fundador e CEO da Alaska Asset.

A noite começou com Luiz Alves Paes de Barros contando um pouco da sua experiência de mais de 50 anos de mercado financeiro, com muita história de vida, de profissão e de visão de como fomos, somos e seremos como Brasil.


Acreditamos que o principal risco é o desconhecimento, e é nosso papel informar com qualidade quem deseja investir em bolsa de valores” – Jailson Portugal, diretor da Plátano Investimentos


Na sequência foi realizado um painel entre os gestores, com a mediação com o companheiro de mercado e amigo da Plátano Raphael Figueredo, o Rafi, analista da Eleven Financial Research, com microfone aberto para os questionamentos dos presentes. Em pauta, os últimos acontecimentos relevantes em nosso país, como a venda de parte das ações da Petrobrás, a questão dos juros baixos, as consequências da inflação baixa, os crescimentos das corretoras e ofertas de novas plataformas de investimentos, fintechs, educação financeira, comportamento político, investidores estrangeiros, formação de carteiras, bolsa de valores com seus benefícios e riscos, enfim, os mais diversos assuntos.

Para Luiz Alves Paes de Barros o mundo mudou e consequentemente, a relação com o dinheiro também. “Os campos para investimentos no Brasil estão abertos. Irá acontecer uma revolução, mesmo com os altos e baixos do país. A XP começou a criar a possibilidade de mudança de estilo. Estas plataformas ganham se o investidor ganha. Então as corretoras propiciam com que a pessoa faça melhores negócios”, comentou Paes de Barros.

Pedro Menezes, da Occam, disse que para quem começa a investir em bolsa o importante é se informar e prestar atenção no qualitativo da empresa que está ofertando suas ações. Para ele, se basear no simples é essencial.

“É importante conhecer quem está tocando o negócio. Este conhecimento vai indicar para o investidor se a empresa está preparada para passar por quaisquer momentos. Se o manager que está à frente irá continuar fazendo o que é necessário para que a empresa continue no caminho certo”, explicou Menezes.

Para Eduardo Carlier, da AZ-Quest, investimento é um trabalho de paciência, e as mudanças tecnológicas, aliadas as mudanças comportamentais, vêm ensinando o brasileiro a investir melhor.


“Os campos para investimentos no Brasil estão abertos. Irá acontecer uma revolução, mesmo com os altos e baixos do país. A XP começou a criar a possibilidade de mudança de estilo. Estas plataformas ganham se o investidor ganha. Então as corretoras propiciam com que a pessoa faça melhores negócios” – Luiz Alves Paes de Barros, CEO e founder da Alaska Asset


“O investidor brasileiro aprende todo dia. A gente tem que se educar. Sejam bancos ou empresas, todos estão em fase de adaptação. Porque investir tem seus benefícios e seus malefícios. Os benefícios que me refiro são os exemplos positivos que vemos pelo mundo e quando eu falo de malefícios, quero dizer que é possível trazer estes bons exemplos, mas que geralmente chegam atrasados no nosso país ou que precisam de adaptações para darem certo aqui”, explicou Carlier.

Entre Luiz Alves Paes de Barro, Pedro Menezes, Eduardo Carlier e Rafi, um ponto em comum: boas perspectivas para 2020.

Para eles, o Brasil está em um panorama construtivo, em direção a um processo de diminuição de riscos. A economia começa a sair da estagnação. O brasileiro está entendendo melhor a importância da política e da economia, está em busca de educação financeira e começa a ter outro olhar para os tipos de investimentos, principalmente para a Bolsa de Valores.

“As tecnologias ligadas às plataformas e a comunicação mais clara estão mudando a relação das pessoas com os investimentos. Eventos como este painel promovido pela Plátano Investimentos é essencial para a disseminação de informação, tanto para novos investidores quanto para os experientes que desejam implementar a sua carteira de investimentos”, conclui Rafael Figueredo.

“A Plátano Investimentos acompanha de perto, diariamente, as transformações políticas, econômicas e financeiras do país. É de fundamental importância oferecer aos nossos clientes e também às pessoas que começam a se disciplinar financeiramente este painel, que reuniu nomes das maiores gestoras de investimento do país. Acreditamos que o principal risco é o desconhecimento, e é nosso papel informar com qualidade quem deseja investir em bolsa de valores”, disse o sócio – diretor da Plátano Investimentos, Jailson Portugal.

A equipe do portal outrosquinhentos teve a exclusividade de conversar e compartilhar as perspectivas para 2020 também em vídeo. Entrevistas você confere no IGTV do portal outrosquinhentos. 

, , , , , ,