Existe uma escola perfeita e ideal para seu filho?

Pedagoga dá dicas para ajudar pais neste período de matrículas e transferências estudantis

Da Redação

A expectativa da primeira escola, a mudança do ensino infantil para o fundamental, ou ainda para o Ensino Médio, faz com que muitos pais beirem o desespero. Mas com algumas regras essa escolha pode se tornar um pouco menos sofrida.

Para facilitar essa empreitada, a pedagoga e digital influencer Claudia Aloia, mãe de dois filhos, e fundadora do Grupo ABC das Mães, com mais de 40 mil mulheres, elencou as principais aflições e compartilha aqui algumas dicas para ajudar nesta tarefa. A primeira coisa a se fazer é inventário elencando algumas perguntas básicas para que a decisão seja a mais acertada.

  1. Primeiro passo é fazer uma lista de prioridades que a nova escola deve ter: espaço, qualificação de profissionais, cursos extracurriculares, etc. Isso facilita na hora da busca pelas opções disponíveis.

  2. Como seu filho vai para a escola: a pé, de carro, você leva, os avós levam, carona, condução escolar, transporte público? Respondendo essas questões você já consegue eliminar muitas dúvidas. Pois o ir e vir saudável dos filhos na escola depende disso. Pondere se com o trânsito caótico que se vive, não é melhor optar por uma escola perto de casa.

  3. Qual o estilo e padrão de vida da família: não existe nada mais frustrante para uma criança que se sentir inferiorizada ou ter que sair no meio do período escolar por questões financeiras ou que a família não consiga manter o pagamento de passeios e excursões. Dificuldades todos têm, mas faça bem as contas antes de optar por um colégio que a mensalidade vai consumir mais de 20% do orçamento familiar.

  4. Que método pedagógico melhor se adapta ao perfil do seu filho: construtivista, montessoriano, Waldorf ou tradicional. Cada um deles oferece uma escola completamente diferentes da outra. Você pode preferir a formação acadêmica, ou outra que valorize mais a formação humana. Ou uma instituição que ensine valores e estimule o desenvolvimento cognitivo, físico e social. Confira a questão da segunda língua, a média de notas e frequência de provas.

  5. Não existe um número exato de escolas que você tenha que visitar, mas seu filho tem que ir junto em uma das visitas e neste momento ele precisa se sentir confiante e seguro.

  6. Entenda bem como é o método de adaptação dos alunos na nova escola. Se existe um processo de interação. Isso é vital para o novo aluno se sentir acolhido e integrado ao novo ambiente e aos novos amigos.

  7. Verifique as instalações físicas da escola, banheiros, playground, cantina, e de limpeza. Evite escolas que tenham carpete, as alergias pioram muito com esse acabamento.

  8. Segurança, como é controlada a entrada e saídas dos alunos, monitoramento das salas de aula e espaços de recreação, principalmente se tiver piscina e elevadores na escola, como os alunos tem ou não acesso.

  9. Filhos no berçário, além das questões acima, verifique a formação profissional do corpo docente. Veja como funciona a questão quando outras crianças estão doentes.

  10. Converse com os pais que já têm filhos na escola. A hora da entrada ou saída é ótima para levantar questões básicas e as repostas podem confirmar ou não as primeiras impressões sobre a escola. Se tiver oportunidade, participe de uma reunião de pais e mestres antes de fazer a matrícula. Desta forma você terá um cenário melhor de como é o processo pedagógico e a receptividade dos alunos em relação ao método.

, , , , , , , ,