Mais comum em idosos, sarcopenia também pode atingir jovens

Condição que acaba diminuindo a massa muscular pode facilitar quedas e fraturas

Da Redação | outrosquinhentos.com | São José dos Campos

Com o aumento da idade, a massa muscular tende a diminuir. Consequentemente, a força nos músculos também pode cair. Essa condição chama-se Sarcopenia.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, em 2017, cerca de 15% dos brasileiros tinham sarcopenia a partir dos 60 anos de idade. Os dados também mostram que, a partir dos 80 anos, o número triplicou, chegando a 46% da população.


Leia também: 5 dicas para manter a motivação e praticar exercícios físicos em casa durante o isolamento social. E mais, Pilates para fortalecer o sistema imunológico na gestação e Yoga para iniciantes: um guia para começar a prática agora

De acordo com o médico ortopedista Vinícius de Brito Rodrigues, membro da Sociedade Brasileira do Quadril, a perda de massa magra faz parte do processo de envelhecimento do corpo humano e pode começar a partir dos 30 anos de idade, com a diminuição de 1% a 2% ao ano.

Entretanto, é possível que essa perda seja acelerada por doenças como diabetes, câncer, desnutrição, inflamações, alterações hormonais, medicamentos e infecções. Desta forma, pode haver o aparecimento desta síndrome.

De acordo com a especialista em sarcopenia, Kelem de Negreiros Cabral, médica geriatra do Hospital Sírio-Libanês, apesar de ser muito mais comum em idosos, esta condição também pode afetar outras faixas-etárias.

“A sarcopenia pode atingir pessoas com idades diferentes, não sendo exclusiva da terceira idade”, afirma a médica.

“Por esse motivo, é importante sempre estar atento a possibilidade de o indivíduo apresentar sarcopenia que, se diagnosticada precocemente, pode ser tratada, evitando uma evolução para formas graves. Portanto o acompanhamento médico geriátrico regular é muito importante”, complementa a especialista.



Quadril

Um dos locais atingidos pela sarcopenia, que acaba contribuindo diretamente para a redução de movimentos, é a musculatura do quadril. Segundo Rodrigues, um dos prejuízos que a articulação pode ter por conta da condição, são as quedas.

“Com a perda de massa magra e o enfraquecimento muscular da pelve, o paciente pode apresentar dor articular por alteração biomecânica e sofrer quedas associadas à fratura do quadril”, afirma o médico e alerta: “Isso pode gerar um aumento da taxa de mortalidade desses indivíduos”, conclui.

De acordo com o médico, não há cura, mas há como prevenir a sarcopenia. “A prevenção se dá pela manutenção de prática de atividade física que leve ao fortalecimento muscular como musculação ou pilates”, diz o doutor Vinícius. “Além disso devemos ter atenção com a nossa qualidade nutricional”, completa.

Para a doutora Kelem, o importante é sempre ficar atento aos sinais. “O primeiro passo é um diagnóstico médico adequado da sarcopenia e de quais são as possíveis origens para o problema”, diz. “A partir daí é iniciado um plano de cuidado terapêutico individualizado”, afirma.


No canal do outrosquinhentos.com no IGTV você encontra todos os convidados da #MaratonaDeEntrevistas, assista agora mesmo, clicando aqui!



, , , ,