Meias velhas ajudam a salvar vidas em todo o país

Iniciativa recicla meias usadas e as transforma em cobertores para os que mais precisam

Da Redação

Você acha que é possível fazer o bem sem gastar um centavo? Ajudar a diminuir a produção de lixo têxtil pode salvar vidas? Você acredita que uma meia velha pode mudar o destino de uma pessoa? O Projeto Meias do Bem, idealizado pela Puket, reforça que para todas essas perguntas a resposta é sim!

A combinação de inovação, responsabilidade social, solidariedade e sustentabilidade deram forma ao projeto que nasceu em 2013 e desde então atua na arrecadação de meias usadas que são transformadas pela marca em cobertores que ajudam a salvar vidas em todo o país. Até agora, mais de 40 toneladas de meias velhas, usadas e sem par foram transformadas em 40 mil cobertores, juntamente doados com pares de meias novinhos. São mais de 1 milhão e 600 mil pares de meias que nunca chegaram a aterros sanitários e que ajudaram a aquecer pessoas nas noites mais frias do ano.

“Quem nunca perdeu um pé de meia ou ficou apenas com uma furada na gaveta sem saber o que fazer? Nós encontramos uma utilidade e reenchemos uma lacuna social ajudando a fazer o bem a milhares de pessoas em situação de rua”, conta Luiz Yada, Analista de Trade Marketing.

Para contribuir com o projeto basta ir a uma das 160 lojas Puket, espalhadas por todo o Brasil, e depositar na urna Meias do Bem aquelas que já não lhe servem mais. A ação acontece ao longo do ano e as doações são realizadas principalmente durante o inverno.

“Cada loja da Puket é um ponto de coleta: basta levar as suas meias velhas para que sejam transformadas em esperança! Menos lixo, mais consciência, mais amor!”, comemora Luiz, mostrando como é fácil fazer o bem.

A ideia

A iniciativa nasceu de algo que a Puket sempre fez. Durante seus mais de 30 anos de atuação, todo resíduo têxtil, ao invés de ir para o lixo, era entregue a fábricas de cobertores. Após muitos estudos, percebeu-se que também era possível utilizar as meias usadas na produção das mantas. A partir daí nasceu essa grande corrente do bem, que já impactou mais de 20 milhões de pessoas em prol dos mais necessitados.


“Quem nunca perdeu um pé de meia ou ficou apenas com uma furada na gaveta sem saber o que fazer? Nós encontramos uma utilidade e reenchemos uma lacuna social ajudando a fazer o bem a milhares de pessoas em situação de rua” – Luiz Yada, Analista de Trade Marketing


Visite o site www.meiasdobem.com.br e veja como fazer parte desta corrente!

, , , , ,