Nem tudo é álcool gel: quais produtos podem auxiliar na prevenção ao coronavírus?

Limpeza da casa, de superfícies e objetos são extremamente importantes para proteção nessa época de pandemia; álcool líquido 46° também é um aliado importante nessa luta e já existe com proteção prolongada

por outrosquinhentos.com

Desde o início da mobilização da sociedade brasileira no combate ao coronavírus (Covid-19), com base em todas as determinações e recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e Ministério da Saúde, a medida de prevenção mais indicada é lavar as mãos com água e sabão ou utilizar o álcool em gel 70° INPM.

Ambos produtos são indicados, pois têm o poder de quebrar a gordura, conseguindo destruir o envelope viral, que é a parte externa do vírus, composta justamente por gordura, matando esses organismos.

Segundo os infectologistas, o vírus quando está na mão de uma pessoa, fica protegido por outros produtos biológicos, como resto de células. Esses produtos biológicos tornam possível que o vírus viva mais tempo fora do corpo. O álcool 70° INPM desestabiliza e desidrata tanto as proteínas como os lipídios (gorduras), atrapalhando a sobrevivência e impedindo a proliferação de vírus e bactérias.

Assim, para higienização das mãos e da casa, não é necessária gastar fortunas com produtos de limpeza, pois um ou dois produtos são capazes de fazer com muita eficiência: limpar e desinfectar, deixando os ambientes livre de micro-organismos nocivos.

A Companhia Nacional de Álcool (CNA) vem trabalhando a fim de atender a alta da demanda em álcool em gel 70° INPM para mãos, sem deixar de fabricar os outros tipos de produtos de álcool, essenciais para essa ação completa de deixar os lugares seguros para a saúde.

A recomendação é utilizar produtos com ação bactericida (desinfetantes) ou o próprio álcool 70° INPM, recentemente liberado para a venda ao público em geral.

Saneantes (desinfetantes de uso geral)

O álcool líquido 46° INPM é o único com poder bactericida que age por até seis horas, ou seja, com proteção prolongada.

A ação desinfetante é realizada por um princípio ativo aplicado à fórmula, que elimina 99,9% das bactérias mais comuns presentes em diversos tipos de superfícies e possuindo ação de proteção residual por seis horas após as aplicações. Essa ação residual é caracterizada por um filme protetor para as superfícies, onde as bactérias que tiverem contato serão eliminadas instantaneamente.

Dessa forma, basta usar esse produto álcool na limpeza da casa, em superfícies e objetos, sem a necessidade de utilizar outros produtos. Também não é preciso diluir em água.

Panos umedecidos com álcool 70° INPM

Esse produto possui formulação graduação alcoólica 70° INPM, também com ação desinfetante, que é realizada por meio do álcool e intensificada igualmente com a aplicação do princípio ativo, que elimina 99,9% das bactérias mais comuns presentes em diversos tipos de superfícies. Também tem a ação residual por seis horas após as aplicações. É indicado para superfícies como bancadas de metal, pedras e pias

Álcool 70° INPM

Produto registrado como desinfetante para uso institucional; isso significa que é desinfetante e que pode ser para o uso hospitalar. Deve ser aplicado em superfícies fixas e artigos não críticos.

O álcool 70% INPM também possui efeito bactericida, porque a desnaturação das proteínas do microrganismo faz-se mais eficientemente na presença da água, que facilita a entrada do produto para o interior da bactéria e retarda a volatilização do álcool, permitindo maior tempo de contato. Nessa concentração, o etanol destrói bactérias e também dispensa a aplicação de qualquer outro produto.

Água Sanitária

A água sanitária é uma solução do reagente hipoclorito de sódio, com ação sanificante que é controlada pelo ácido hipocloroso, liberado quando o hipoclorito de sódio é colocado em água. Assim, a ação desinfetante pode ocorrer de formas diferentes. Esses compostos formados na solução são capazes de oxidar ou modificar estruturas presentes nas membranas, que são a camada que envolve e protege as células das bactérias, deteriorá-las e causar a morte desses organismos, seja pelo próprio rompimento da membrana celular, destruição de suas proteínas ou modificação das estruturas de enzimas importantes para a respiração e funcionamento adequado das células.

Cosméticos

O álcool em gel 70° INPM higienizador para mãos é o álcool em gel 70% que possui concentração ideal para o efeito bactericida, porque a desnaturação das proteínas do microrganismo faz-se mais eficientemente na presença da água, facilitando a entrada do álcool para o interior da bactéria e retarda a volatilização do álcool, permitindo maior tempo de contato. Nesta concentração, o etanol destrói bactérias. Esse produto possui em sua formulação um umectante que possui ação de hidratação da pele, uma vez que o álcool pode ressecar.

Esses produtos possuem estudos de segurança, são dermatologicamente testados, que comprovam a ausência de manifestações alérgicas.

Fábrica vai produzir 600 mil frascos de álcool gel por dia a partir de abril

A crise causada pelo coronavírus (Covid-19) mudou o cenário da economia no mundo e claro, também no Estado de São Paulo. Especialistas apontam que empresas que não puderam se manter de portas abertas e cumprindo as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre o isolamento social, estão até dispensando alguns de seus colaboradores.

Na contramão dessa realidade, a Companhia Nacional de Álcool (CNA) dobrou seu quadro de colaboradores em especial na fábrica de álcool que fica em Piracicaba, interior de São Paulo. Na planta e nos Centros de Distribuição eram 200 funcionários em janeiro deste ano e o número atualmente é de 400 pessoas, exatamente o dobro; trabalhando em três turnos, 24 horas, incluindo os fins de semana.

Além das contratações houve ainda compra de novos equipamentos, muita estratégia e logística para promover, em primeiro lugar, segurança em todas essas ações de crescimento da empresa, a fim que seja possível fabricar com a mesma excelência de uma empresa que está há 71 anos no mercado, com produtos apontados pelos órgãos de saúde como os mais necessários no combate ao coronavírus.

O presidente da Companhia Nacional de Álcool, Leonardo Ferreira, disse que “mesmo com aumentos de insumos devido à escassez e ao dólar, assumimos o compromisso de não aumentar o preço do álcool em gel.”

Tudo isso para atender a alta de mercado, que em março gerou a venda de oito milhões de frascos. Em janeiro desse ano, a empresa, líder de mercado, produziu cerca de 120 mil frascos durante todo o mês. Em março a produção deste mesmo produto passou a ser de 250 mil unidades por dia. Em abril está planejado novo aumento para alcançar 600 mil frascos por dia com a abertura da quinta linha de produção.

O grande desafio nessa empreitada está em uma das matérias-prima do gel: o carbopol. Ele é o responsável por transformar o álcool de líquido para gel. Segundo o presidente “estamos trabalhando junto a parceiros em alternativas a esse insumo, mantendo a qualidade aos consumidores. Acreditamos que após a crise, os hábitos dos brasileiros serão outros e de uma forma geral o álcool será ainda mais usado pela população. Por isso vamos sempre prezar pela excelência do produto”.

Proteção

Para o presidente da (CNA), Leonardo Ferreira, a empresa tem tomado todos os cuidados para tentar ao máximo proteger seus colaboradores e prevenir da Covid-19.

“Nós fazemos uma escala de funcionários separando ao máximo a entrada dos turnos, os vestiários, refeitórios e outras dependências. Eles também precisam fazer uso de Equipamento de Proteção Individual (EPI), além de fazermos campanhas de conscientização. O objetivo é que o risco de contágio seja o menor possível”, informou o presidente.

Ao consumidor

Segundo o gerente de Logística e Planejamento da Companhia Nacional de Álcool (CNA), Markeli Schuwanz, o abastecimento do mercado tem sido feito de maneira praticamente ininterrupta.

“Por dia saem 40 carregamentos, em caminhões diferentes que vão abastecer pontos diversos. Cada um carrega em média 700 caixas. São 28 mil caixas viajando para que não haja desabastecimento de álcool em gel”, diz Markeli.

Geralmente, ao chegar em um grande fornecedor, os frascos de álcool em gel vão direto para as gôndolas; não chegam nem a dar entrada no estoque. Em média de 40 minutos são vendidas cerca de 10 caixas, mesmo nos estabelecimentos que têm limitado dois frascos por consumidor.

A Companhia Nacional de Álcool é fabricante das marcas Coperalcool, Zulu, Zumbi, Álcool Ferreira e Da Ilha. Detém 70% do segmento de álcool há 71 anos no mercado.

É também a responsável pela fabricação do álcool em gel de limpeza e o gel para mãos 70°, que é certificado pela Anvisa como o produto recomendado para a higienização das mãos. Há ainda o álcool em panos umedecidos para uso em superfícies, também 70°, e o álcool 46° líquido, com efeito bactericida, que proporciona limpeza com ação livre de bactérias por até seis horas de duração.

, , , , , , , , , , , , , ,