No mundo, nove milhões de adultos fumam e são obesos

A obesidade e o fumo são as principais causas de morbimortalidade, evitável em todo o mundo

por Adriana Stavro, para outrosquinhentos.com*

Aproximadamente nove milhões de adultos fumam e são obesos. A maioria dos fumantes ganha peso ao parar de fumar, o que pode interferir nos esforços de desistência.

Portanto, ajudar os fumantes obesos a parar de fumar e evitar o ganho de peso deve ser uma prioridade de saúde pública.

O ganho de peso associado ao abandono do tabaco se deve em grande parte, ao aumento da ingestão e à redução do gasto de energia. Algumas pessoas relatam aumento da fome como sintomas de abstinência.


Leia também: 20% dos casos de câncer de pulmão acometem não fumantes

Outro fator é devido à remoção dos efeitos da nicotina no sistema nervoso central. Alguns fumantes tentam lidar com a ausência de nicotina, substituindo o comportamento de fumar, ‘mão-na-boca’, por comer.

A comida também pode ser reconfortante. Se uma pessoa que parou de fumar estiver com dificuldades durante este período, ela poderá se consolar com guloseimas, na tentativa de sentir-se melhor.

A insatisfação com o peso ou a forma do corpo está associada ao início do tabagismo, a dificuldades na desistência do vício, e ainda aumenta o risco de recaída. Isso pode ter relação com a crença de que fumar é um método eficaz de controle do peso.

Estes conflitos e contradições que os fumantes obesos vivem é difícil, pois se eles não param de fumar, estão em risco pelo fumo, e se descontinuam o vício estão em risco pelos efeitos do ganho de peso.

Estudos indicam que indivíduos usam o cigarro como um substituto de comida quando não querem engordar, e usam a comida como substituto de cigarro quando não querem fumar.

Por outro lado, fumar também pode se tornar parte integrante de refeições ou rituais alimentares. Por exemplo, o cigarro é uma espécie de sobremesa. Para muitos fumantes, terminar uma refeição sem fumar um cigarro é um importante obstáculo a ser enfrentado ao deixar o tabaco.

Talvez seja um bom começo para quem quer abandonar o vício,é tentar dissociar esta forte conexão comportamental entre esses dois “prazeres” comer e fumar.

Claramente, a luta para parar de fumar é complicada e, para muitas pessoas, o temido ganho de peso e rituais prazerosos complicam ainda mais o tratamento. O tabagismo e a obesidade são questões desafiadoras de saúde, inseridas em contextos pessoais e sociais complexos.

Isso se torna ainda mais difícil para aqueles indivíduos adeptos a dietas restritivas. Neste caso a estratégia é a atividade física regular e alimentação saudável, para evitar uma drástica redução de calorias.

Além disso a incorporação do gerenciamento do estresse (meditação, caminhadas ao ar livre entre outros)pode ajudar as pessoas a lidarem com as situações estressantes da vida, sem recorrer à comida ou ao cigarro.

Como vimos é necessário um menu de estratégias e intervenções para ajudar os fumantes a separar as relações entre alimentação, controle de peso e tabagismo, a fim de se beneficiar de práticas de mudanças de comportamento e estilo de vida saudável.

Aqui estão algumas sugestões que podem ajudá-lo a se sentir melhor ou mudar seu foco quando sentir necessidade de pegar um cigarro:

• Defina um padrão regular e evite pular as refeições. Sentir fome pode fazer com que você sinta vontade de pegar um cigarro, mas se você seguir um padrão saudável de três refeições e dois ou três pequenos lanches, poderá evitar esse sentimento. Um bônus é que isso poderá ajudá-lo a manter seu peso.

• Palitos de cenouras cruas, pepinos e pimentões são crocante e irão manter sua boca distraída.

• Faça pipoca, mas sem a manteiga. A pipoca é rica em fibras e baixa em calorias, além de manter as mãos ocupadas. Se preferir adicione uma mistura de tempero de ervas, alho e cebola em pó ou um pouco de pimenta.

• Frutas frescas, como laranjas, peras, maçãs e bananas, são boas opções. Elas são doces, mas também são ricos em vitaminas, antioxidantes e fibras. Isso é importante porque antioxidantes e vitamina C são suprimidos pelo fumo.

•·Fumar afeta o seu paladar. Durante um programa de cessação do tabagismo, você pode achar que os alimentos começam a ter um sabor diferente, mais gostoso. Pode ser um ótimo momento para experimentar e desfrutar novos alimentos e sabores.

• É difícil dimensionar a diferença entre a fome e os desejos de abstinência. Porém tente adquirir o hábito de ‘ouvir’ seu corpo antes de decidir o que vai comer.

• Reduza o consumo de alimentos com alto teor de gordura, sal e açúcar.

• Exercite-se com frequência. A inatividade física é fator de risco para ganho de peso.

Seja gentil consigo mesmo. Parar de fumar é difícil, mas melhorar sua dieta ao mesmo tempo pode ajudá-lo ao longo do caminho. Lembre-se de que leva algum tempo para mudar seus hábitos antigos para novos hábitos saudáveis. Não se aborreça se escorregar. Viva um dia de cada vez.

*este conteúdo é uma contribuição de Adriana Stavro, Nutricionista Mestre pelo Centro Universitário São Camilo. Especialista em Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT) pelo Hospital Israelita Albert Einstein e pós graduada em Nutrição funcional pela VP e em Fitoterapia pela Courses4U.

*Os textos dos colunistas são de responsabilidade de seus autores e não necessariamente expressam a opinião de outrosquinhentos.com
Quer ficar por dentro de tudo o que fazemos e receber nossas novidades primeiro? Faça parte da lista de Assinantes OutrosQuinhentos! É fácil, é rápido e é grátis! Envie QUERO para o nosso whatsapp (12) 99190 6677 ou clicando aqui.



, , ,