Otimismo ajuda no enfrentamento da pandemia, alerta especialista

Brasil é país mais otimista do mundo, revela pesquisa realizada no ano passado

por Leandra Vianna, para outrosquinhentos.com | São Gonçalo

A pandemia criou um período sem precedentes no nosso país, e isso tem afetado negativamente a vida de milhões de brasileiros. A Organização Mundial de Saúde (OMS) publicou, em 2019, um estudo que apontava o Brasil como a nação mais ansiosa do mundo. E com a chegada do coronavírus, em 2020, e a necessidade do isolamento social, os casos de ansiedade e estresse mais do que dobraram, segundo estudo da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

“O excesso de ansiedade vem acompanhado de muito pessimismo. O número de contaminados e mortes ocasionadas pela covid-19 atinge números assustadores. A taxa de desemprego aumenta e o número de empresas que fecham as portas cresce a cada dia. É muito difícil saber com exatidão quando tudo isso vai melhorar e a pandemia terminar. Mas, uma coisa é certa, o otimismo é um belo aliado para superar esses momentos complicados. Entretanto, é inevitável não conviver com o pessimismo e este sentimento também tem seus benefícios, combina com prudência e nos permite fugir de possíveis armadilhas, além do ato se pensar negativamente ser uma espécie de habilidade de antever problemas e deslealdades”, esclarece Erik Penna, autor do livro “Motivação nota 10”, palestrante e especialista em empreendedorismo.

O expert em motivação afirma que o início da vacinação renovou as esperanças do brasileiro.

“O Brasil é o país mais otimista do mundo, isso é o que revelou uma pesquisa encomendada pela Expo Dubai 2020. Cerca de 76% dos brasileiros se consideram otimistas, um número superior a média global. E a crença atual é de que com a vacinação em massa ocorra uma retomada consistente da economia e as pessoas se sintam mais seguras para trabalhar, se relacionar e viver plenamente”, pontua Penna.

Segundo o especialista, o poder do otimismo vai além do que possamos imaginar. “O poder do otimismo vem sendo muito estudado e há vários benefícios já comprovados, tanto no âmbito pessoal, quanto no profissional. Um estudo da Universidade de Boston mostrou que as pessoas otimistas costumam ter de 11 a 15% a mais de tempo de vida que os pessimistas. Outro estudo, da Universidade de Harvard em conjunto com o Hospital Monte Sinai, revelou que os otimistas têm 35% menos chances de sofrerem um evento cardiovascular, como infarto ou derrame. Vale ressaltar ainda que otimismo não é utopia, otimismo é acreditar que o melhor está por vir, é a disposição para encontrar o lado positivo em cada momento”.

Erik Penna dá dicas para se manter otimista diante da crise gerada pela pandemia.

Sim, é possível treinar o jeito otimista de ser! Enumeramos a seguir sete práticas para manter a motivação, aumentar o otimismo e potencializar a produtividade pessoal e profissional em tempos difíceis.

1 – Tenha paixão pelo hoje

Ansiedade é excesso de futuro, então cultive o presente. Não fique pensando apenas no que não pode fazer, descubra o que você pode fazer de melhor hoje. Viva um dia de cada vez e tenha paixão pelo agora.

2 – Crie a Notícia boa do dia

Adote o hábito de enfatizar as coisas boas. Afinal, o que você foca, normalmente expande. Comece a anotar ou compartilhar com alguém algo positivo que aconteceu naquele dia. Assim, você tira sua atenção das ocorrências negativas e começa a procurar por coisas favoráveis. E quem procura acha! Esse simples hábito de ficar procurando um aspecto positivo cotidianamente servirá de treinamento para construir uma visão mais otimista no dia a dia.

3 – Encontre alegria na alegria do outro

É melhor dar, do que precisar receber. Mais do que nunca, em tempos difíceis, é fundamental lembrar de uma frase do Georges Bernanos: “É preciso saber encontrar a alegria na alegria do outro, esse é o segredo da felicidade”. Vários estudos mostram que as pessoas que exercem a doação e a gratidão, são mais felizes, mais criativas e menos propensas a solidão e ansiedade.

4 – Cuide dos seus pensamentos

Cuidado para que a voz negativa do outro não vire lei em sua vida, não permita que os influenciadores negativos norteiem sua caminhada. Você está onde seu pensamento está, ou seja, o que você escolhe pensar, determina como escolhe viver. O pensamento cria o sentimento, que gera atitude. Direcione seus pensamentos para algo que lhe traga boas lembranças. Mentalize momentos felizes que já viveu ou que irá vivenciar e inunde sua cabeça com felicidade.

5 – Mexa o corpo

Ou você arruma um tempo para cuidar da saúde ou vai ter que arrumar um tempo para cuidar da doença. Fazer exercícios gera inúmeros benefícios para o corpo e a mente, pois durante as atividades físicas o corpo libera vários hormônios na corrente sanguínea que geram bem-estar, como a endorfina, que atua como um analgésico natural, alivia a dor, controla a ansiedade e reduz o estresse, e a serotonina, que regula o apetite, humor, desejo sexual e o sono.

6 – Aprenda a distinguir: Situação de vida x vida

É vital saber separar o momento presente do que vem adiante. Por mais difícil que uma situação possa parecer, é motivador saber que essa turbulência seja apenas uma fase, um pedaço do caminho, não é o percurso todo. Essa sensação nos torna mais resilientes para aguentar firme os períodos de turbulências. Vale ainda recordar que estradas difíceis costumam levar a belos destinos.

7 – Comemore cada conquista

Sábio é aquele que não espera perder para só depois dar o devido valor, então valorize e celebre cada vitória. Spencer Johnson já escreveu: “É feliz quem valoriza o que tem, é infeliz quem valoriza o que falta”. Sim, é permitido almejar melhoras em vários aspectos da vida, no entanto, a base da felicidade consiste em apreciar o que já foi conquistado.

, , , , ,