Eficácia em jogo: as Palestras motivacionais funcionam?

Apenas 20% das pessoas se motivam pelas tarefas que executa no trabalho, viver experiências novas dentro das instituições e o desenvolvimento pessoal ainda tem sido o maior motor motivacional 

Estudos da FUNDACENTRO, órgão do Ministério do Trabalho fundado em 1966, afirmam que treinamentos e palestras motivacionais aumentam a qualidade de vida de seus colaboradores e seu empenho no trabalho, e o que os motiva a irem trabalhar é: 3% o espaço físico, 3% o líder, 7% seus colegas, 10% novas oportunidades no trabalho, 12% a remuneração, 20% as atividades que executa, 45% Experiência de aprendizado e crescimento pessoal. A satisfação de viver experiências novas dentro das instituições e o desenvolvimento pessoal, tem sido o maior motor motivacional da maioria dos entrevistados.

Mas afinal, o que é motivação?

O termo tem divergências em suas origens que vem do latim. Para alguns estudiosos o termo motivação vem de motus (movido), para outros de Motio (movimento) e de movere (movimentar-se). Todos têm semelhanças em seu significado: o que infere motivo para atuar no mundo.

No mundo corporativo atual, está relacionado com a disposição, proatividade e atuação em busca de resultados.

No campo da psicologia humanista do  famoso filósofo argentino Mario Rodrigues Cobos, as motivações podem ser resumidas na busca de felicidade e transcendência.E buscamos satisfações relacionadas a três esferas de necessidades humanas: sexo, dinheiro e prestígio e todas as variáveis de interesse dentro de cada uma delas.

E o que são palestras?

A origem termo palestra vem do grego palaistra, do latim palaestra (conferência, espaço para exercícios), local de treinamentos de combate, que também era utilizado como espaço para debates, conferências e transmissão de saber.

Ao longo de toda história houveram conferências onde palestrantes políticos, religiosos e intelectuais, transmitiam seu conhecimento e aspirações, empolgando multidões para guerras ou novos conceitos científicos, filosóficos e religiosos.

As palestras motivacionais surgiram comercialmente nas últimas décadas para atender necessidades de funcionários da indústria e do comércio para melhorar seus resultados.

Especialistas, professores, atletas e artistas das mais variadas áreas comunicando suas experiências e aspirações com palestras motivacionais, palestras de vendas e palestras de liderança. O que antes era um discurso aberto de suas opiniões, se tornou uma especialização para uma comunicação de alto impacto para tornar empresas mais eficientes.

Mas qual o real resultado das palestras motivacionais?

Nos dias atuais a utilização de palestras motivacionais se torna cada vez maior. Em conversa com um especialista em palestras motivacionais Richard Ruppelt, que já realizou mais de 1.100 palestras, ele informa pontos altos e baixos de palestras motivacionais no Brasil e seus resultados:

“É excelente ver tantas empresas buscarem capacitar seus funcionários. Palestras motivacionais são recomendadas para muitas ocasiões, mas algumas vezes, se for realizada fora de contexto, desqualifica a sua utilidade. Por exemplo, existem empresas que buscam realizar palestras de vendas em almoços e jantares, onde o foco de atenção fica dividido com a refeição”.

“A eficácia da palestra depende da estrutura da empresa para a continuidade da mensagem. Digamos que o palestrante é como o médico, que com o desfibrilador dá um choque de realidade e sobrevida em seu paciente, mas se o paciente após esse choque não cuidar da sua saúde, pode piorar o seu quadro novamente”.

Palestras motivacionais não resolverão problemas sistêmicos das empresas e instituições

Sem dúvidas as palestras motivacionais não resolverão problemas sistêmicos das empresas e instituições, mas poderão ser extremamente relevantes para mudanças de etapas de forma significativa, seja em pequenas ou grandes corporações.

A memória humana funciona por impacto e repetição. Gravamos algo por repetidas experiências de um saber físico, intelectual e emocional, ou por acontecimentos marcantes e significativos que nos ocorram. Palestras motivacionais que são impactantes e significativas deixam suas mensagens, técnicas e ensinamentos para a vida toda, não devemos subestimar o potencial de tal impacto no público.

De acordo com Richard Ruppelt, hoje temos excelentes profissionais ministrando palestras em todo o mundo, e o motivo de aumentar tanto o número de palestrantes são os resultados. Mas afirma que sem o contexto certo e a estrutura adequada, a questão de uma palestra funcionar ou não dependerá de fatores que irão além da capacitação de qualquer palestrante.

Existem empresas que querem palestras com o intuito festivo, outras de treinamento e capacitação. O resultado depende de mais fatores do que apenas o palestrante. Não será o melhor palestrante de vendas que trará resultados, ele pode levar técnicas novas e eficazes, mas se a estrutura de entrega, qualidade do produto, e outras questões administrativas não estiverem bem resolvidas, não haverá melhora no resultado.

“Atrelar resultados a gurus da motivação é arriscado. Muitas vezes são aventureiros de outras áreas, opinando sobre o seu negócio. Observo que o ramo de palestras corporativas cresceu muito, e como qualquer segmento de crescimento rápido, há muito amadorismo e despreparo. Vejo palestrantes sem perfil de transformador social, e dependentes de slides cansativos e ultrapassados, tanto que não utilizo slides e sim outros meios que considero mais eficazes de comunicação de impacto”.

, , , , , , , , , , , , , , , , , , ,