Pós-Carnaval: “Ano Novo”, emprego novo

Se o Brasil só anda depois do Carnaval, a hora de arregaçar as mangas e buscar um emprego novo é agora. Confira dez dicas de como facilitar a transição de carreira ou de vaga

por outrosquinhentos.com

Janeiro é o mês oficial das novas metas, mas para aqueles que acreditam e seguem fielmente a teoria de que o ano só começa depois do Carnaval, a data também propicia mudanças, projetos e novas ideias e acontecimentos. Entre um novo amor, um novo estilo de vida, ou o sonho de uma viagem, muita gente tem na vida profissional como foco para o ano novo. Para essas pessoas que querem mudar de emprego em 2020, Pollini Jorio, especialista em RH e co-fundadora da plataforma Feedback House, lista 10 dicas para tornar essa meta mais fácil de atingir.

1. Evite pedir demissão antes de ter uma vaga engatilhada. A não ser que seja um caso extremo, como situações de assédio sexual, moral ou risco de vida. É muito mais fácil conquistar um emprego quando se está empregado.

2. Atualize seu Linkedin, que é uma ferramenta ampla e valiosa para recrutadores. Seu perfil precisa estar bem completo. As empresas vão checar a sua rede profissional mesmo tendo recebido currículo para verem recomendações de outros profissionais e mais informações sobre as outras empresas pelas quais passou.

3. Procure emprego usando ferramentas adequadas: o Linkedin não é a única. Os sites das próprias empresas em que você quer trabalhar possuem espaço para envio de currículos ou ainda anúncios de seleção em andamento.

4. Faça um bom mapeamento de empresas nas quais gostaria de trabalhar. Seja por segmento, por estratégia, ou pelo mercado onde você já tem experiência prévia. Mande o CV para aquelas que você selecionar como prioritárias com mensagem personalizada.

5. Nesse mapeamento, veja quais são as empresas em que amigos e conhecidos já trabalham e talvez possam te indicar. Ser apresentado por alguém de dentro não garante a vaga, mas aumenta as possibilidades de conseguir uma entrevista.

6. Não faça SPAM de email de CV. Claro que você precisa avisar sua rede de contatos que está em busca de oportunidades. Mas evite o básico “Prezado fulano…” enviando para centenas de emails. Personalize a mensagem e saiba exatamente para qual empresa você está prospectando. Melhor mandar para menos pessoas com qualidade de apresentação, do que um SPAM genérico.

7. Entenda a diferença entre Head Hunter e Out Placement. O Head Hunter não tem a pessoa como cliente, ele tem as empresas como clientes, então ele não vai buscar uma vaga para você. O Out Placement sim, trabalha para o profissional, especificamente para recolocá-lo.

8. Use o Networking! Muito! Não é só postar no Facebook “Manda Jobs”. A lição de casa é bem mais ampla: acione seus conhecidos e pessoas que já trabalharam com você para saberem que está procurando. Marque almoços, cafés, bate-papos, conte como está sua carreira, exponha seus desejos de um novo emprego. Faça com que sua rede saiba que você está disponível, porém com qualidade nessa mensagem.

9. Saiba se seu perfil condiz com a vaga. Há cargos que permitem a mudança de indústria, como por exemplo, o RH. Não faz tanta diferença se você trabalhou a vida toda em RH de empresas de bebidas e aplicar para uma vaga de RH em tecnologia. Porém, há outros departamentos que tornam essa mudança de indústria bem mais difícil.

10. Falando nisso, mudar de área de atuação não é impossível, mas exige mais paciência. É difícil mudar de empresa e já partir para outra área na qual não tem experiência prévia. Caso o interesse seja mudar de área, tente mudar dentro da empresa na qual já atua primeiro.

, , , , , , , , , , , , ,