quinta-feira , 29 fevereiro 2024
Saúde Mental

Quebrando o silêncio: qual a importância de colocar em foco a saúde emocional masculina

Quebrando o silêncio: qual a importância de colocar em foco a saúde emocional masculina

Saúde emocional e mitos sobre masculinidade e terapia: especialistas discutem como incentivar uma mudança positiva na exploração das barreiras que os homens enfrentam ao buscar ajuda

A preocupação com a saúde emocional dos homens é um tema muitas vezes negligenciado, obscurecido por estigmas culturais e falta de debates aprofundados. Danilo Suassuna, CEO do Instituto Suassuna, e Fernando Ferreira, psicólogo especialista em ansiedade, compartilham insights valiosos sobre os desafios enfrentados pelos homens ao buscarem apoio emocional.

Desvendando a resistência masculina à terapia

Danilo Suassuna destaca a existência de uma persistente “cultura do silêncio” que impõe uma visão ultrapassada de masculinidade. Ele ressalta: “A sociedade sustenta uma visão ultrapassada de que ‘homens não choram’ e devem ‘dar conta de tudo’, ampliando o estigma e a relutância em buscar ajuda psicológica. Este paradigma não apenas marginaliza os homens que enfrentam questões emocionais, como também agrava casos de ansiedade e estresse. É como uma bola de neve, onde a recusa em buscar ajuda profissional contribui para o agravamento das condições emocionais e mentais.”

Fernando Ferreira complementa essa análise, observando que o desconhecimento sobre como a psicologia pode ajudar é um obstáculo frequente. Ele destaca: “Tenho observado atualmente um maior desconhecimento a respeito de como o psicólogo pode orientar em suas demandas emocionais, especialmente entre os homens. Muitos expressam dúvidas sobre a eficácia da terapia, dizendo ‘tenho os problemas x, y e z, mas não sei se o psicólogo pode ajudar nessas questões’. Esse desconhecimento contribui para a relutância em buscar apoio psicológico.”

Estereótipos de masculinidade e seus impactos na saúde emocional

A perpetuação de estereótipos de masculinidade apresenta ramificações sérias. Suassuna destaca que essa cultura pode levar a problemas físicos, incluindo doenças cardíacas, hipertensão e diabetes. Além disso, muitos homens, ao evitarem buscar ajuda profissional, recorrem a mecanismos não saudáveis para lidar com o estresse, como o abuso de substâncias.

Discreta procura por terapia: dados chamam a atenção

Dados da Pesquisa Nacional de Saúde 2019 indicam que apenas 69,4% dos homens passaram por consulta no ano de 2018, em comparação com 82,3% das mulheres. Uma pesquisa recente do INSTITUTO IDEIA, encomendada pela revista GQ, revela que surpreendentes 80% dos homens brasileiros nunca se submeteram à terapia. Esses números refletem a discrepância na procura por ajuda psicológica entre homens e mulheres.

A opinião de especialistas: terapia como ferramenta essencial à saúde emocional

Danilo Suassuna enfatiza que a terapia psicológica com profissionais atuantes e pós-graduados é não apenas útil, mas essencial. Ele destaca: “Diferentes abordagens da psicologia oferecem ferramentas valiosas para enfrentar problemas emocionais e mentais. O que é crucial é que o terapeuta não seja apenas bem treinado academicamente, mas também tenha experiência prática comprovada.”

Fernando Ferreira aborda a aversão masculina à terapia, relacionando-a à percepção cultural de fragilidade. Ele destaca: “Culturalmente, os homens são condicionados a não entrar em contato com sua fragilidade. A busca por ajuda emocional é percebida como um sinal de fraqueza, quando, na verdade, é um ato corajoso.” Ele ressalta que a psicoterapia não é apenas para questões emocionais, mas também para aqueles que buscam alta performance em várias áreas da vida. A filosofia humanista traz uma perspectiva integrada, destacando a interconexão entre saúde física e mental.

Caminho para a transformação: desconstruindo estigmas

A negligência da saúde emocional masculina é um problema complexo e multifacetado, exigindo uma solução igualmente complexa e diversificada. Reconhecer o problema é o primeiro passo, seguido pelo desmantelamento da cultura do silêncio e do estigma associado à vulnerabilidade masculina. Fernando Ferreira ressalta: “O reconhecimento do problema é o primeiro passo, seguido pelo desmantelamento da cultura do silêncio e do estigma associado à vulnerabilidade masculina. E, acima de tudo, é indispensável que os homens busquem ajuda com profissionais qualificados e atuantes para realmente tratar dos problemas de saúde emocional de forma eficaz.”

Em um cenário onde a resistência masculina à terapia persiste, é essencial promover a compreensão de que buscar apoio emocional não é sinal de fraqueza, mas um ato corajoso. A terapia não é apenas uma solução para superar obstáculos; é uma valiosa ferramenta para construir uma jornada mais rica e satisfatória.

➡️ Conheça o instagram do outrosquinhentos.com e fique por dentro de conteúdos exclusivos. Acesse agora mesmo e siga!

%s Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *