Relacionamento patriarcal: como identificar e sair de um?

Muitas vezes, a violência é consequência dos relacionamentos patriarcais que as mulheres acabam vivendo – até mesmo sem entender o que é um

Por Mayra Cardozo, para outrosquinhentos.com* | Foto de Capa:  Odonata Wellnesscenter/PEXELS
19/03/2022 21h11

Sabemos que o Brasil é um país estruturalmente machista em todos os seus espaços. Para ter ideia, de acordo com uma pesquisa do Instituto Datafolha, encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), no último ano, uma em cada quatro mulheres acima de 16 anos afirma ter sofrido algum tipo de violência.

Isso mostra que cerca de 17 milhões de mulheres, totalizando 24,4%, sofreram violência física, psicológica ou sexual no último ano. É importante entender que, muitas vezes, a violência é consequência dos relacionamentos patriarcais que as mulheres acabam vivendo – até mesmo sem entender o que é um.

Desde o momento do seu nascimento, a mulher é socializada para ter um relacionamento patriarcal. O tempo todo é introjetado na gente de que cabe às mulheres serem a parte mais afetuosa da relação e praticar papéis que estão delimitados à casa. A mulher é submissa ao poder enquanto o homem deve sublimar as emoções para passar a ideia do que a sociedade patriarcal entende como força e para parecer ser o provedor financeiro, quem dá as regras na relação. Um relacionamento patriarcal é como vivemos em uma sociedade patriarcal, a maior parte dos nossos relacionamentos tem resquícios dessas crenças.

Para a pessoa identificar se está em um relacionamento patriarcal, é necessário entender o que é uma socialização patriarcal e as crenças que permeiam esse tipo de relacionamento.

É preciso entender como a divisão sexual do trabalho e os papéis de gênero emergem no relacionamento, isso porque o relacionamento patriarcal está muito desenhado de acordo com os estereótipos e os papéis de gênero.

Se as situações emergem de acordo com aquilo que é passado para garantir as estruturas de uma sociedade patriarcal, se a mulher se sente obrigada a lavar a louça da casa, fazer todo o trabalho doméstico, pois acredita que essa é a sua função como mulher, ou se o parceiro espera que ela faça isso também, isso é um relacionamento patriarcal.

Abaixo, listo as principais maneiras de perceber se está em um relacionamento patriarcal e como lidar com isso. Confira:

1. Violência no relacionamento

A grande parte das mulheres só percebe que está em um relacionamento patriarcal quando começa a sofrer violência, seja ela qual for o tipo. O que acontece é que o casal pode identificar se está nesse tipo de relação ou com requisitos patriarcais sem chegar ao nível da violência.

A principal dica é sempre conversar, perceber se estão operando em atitudes estereotipadas e conversar sobre as exigências que um tem em relação ao outro. Infelizmente, isso exige um nível de autoconhecimento no nível de consciência sobre as formas de opressão, algo que a maior parte dos brasileiros não tem. Então, a identificação de um relacionamento patriarcal e abusivo, acaba acontecendo somente quando a mulher começa a sofrer violência.

2. A baixa autoestima

Nesses casos de relacionamento, a autoestima e a autoconfiança ficam cada vez mais minimizadas. As mulheres começam a se diminuir, seja na relação ou em outros ambientes que ela frequenta.

Se ela costuma ter uma postura submissa em casa, em que o homem gere o dinheiro da casa, toma as últimas decisões e ela atua de uma maneira servil, provavelmente essas atitudes são reproduzidas no ambiente de trabalho. Dessa forma, a mulher começa a ter uma postura, não só em relação ao seu parceiro, mas ao longo da vida, de passar o tempo todo sem ter voz ativa, se desempoderar de tomar o rumo da própria vida, passar a vida em um backstage e não no palco porque o palco já está ocupado pelo homem.

3. Ajuda psicológica

O tratamento psicológico é importante tanto para quem está em processo de descobrir que está em um relacionamento patriarcal, quanto para quem já saiu. É importante fazer um tratamento e trabalhar em um processo de autoconhecimento, em que seja capaz de perceber e questionar as crenças que ela tem sobre os relacionamentos, sobre qual deve ser a função de uma mulher, o que ela quer para a vida dela.

Muitas vezes, sem conhecer as crenças que carregam, mesmo após sair de um relacionamento patriarcal e abusivo, a mulher acaba se envolvendo em um outro relacionamento assim. A melhor maneira de se curar de um relacionamento abusivo é passar por um processo de autoconhecimento, em que a mulher questione aquilo que foi introjetado nela, para que ela não seja mais atraída por essas formas de relacionamento.

4. Conhecimento

Para entender os sinais, sobre estar em um relacionamento patriarcal ou não, é preciso ter um nível de consciência sobre o que é ter um relacionamento desse. É importante entender o que é o patriarcado, o que é uma pessoa machista e o que a mulher entende sobre o feminismo.

Infelizmente, a maior parte das pessoas não têm essa consciência e acaba sofrendo situações abusivas e machistas sem saber que é algo errado. Uma dica necessária é estudar sobre isso, sobre o feminismo, sociedade patriarcal, crenças introjetadas na sociedade. Entender irá criar um arcabouço teórico para que a mulher se sinta confiante de falar que está sofrendo um relacionamento desse.

5. Novas fontes de amor

Para quem consegue deixar um relacionamento patriarcal e abusivo, é importante ter em mente a necessidade de encontrar outras fontes de amor e se empoderar. Não adianta nada deixar o relacionamento e acabar se envolvendo com outras pessoas que são machistas, misóginas e vão configurar novos relacionamentos abusivos.

O ideal é que a mulher vá norteando a sua fonte de amor, para que tenha mais confiança para sair de um relacionamento que a faz sofrer, e consiga encontrar uma outra realidade de amor e relacionamento com seus próximos parceiros.

*este conteúdo é uma contribuição de Mayra Cardozo, Mentora de Feminismo e Inclusão. Os textos dos colunistas são de responsabilidade de seus autores e não necessariamente expressam a opinião de outrosquinhentos.com
Quer ficar por dentro de tudo o que fazemos e receber nossas novidades primeiro? Faça parte do grupo OutrosQuinhentos no Whatsapp! É fácil, é rápido e é grátis! Envie QUERO para o nosso whatsapp (12) 99190 6677 ou clique aqui e entre direto no grupo.



, , , , , , ,