Sesc São Paulo estimula reflexão sobre o envelhecimento, com a Mostra Sentidos – A Longevidade na Arte

Na semana que celebra o Dia Internacional das Pessoas Idosas, 26 atividades focadas na temática do envelhecimento serão apresentadas nas 39 unidades do Sesc no Estado de São Paulo

por outrosquinhentos.com

O Sesc São Paulo, pioneiro no Trabalho Social com Idosos há mais de 50 anos, celebra o Dia Internacional das Pessoas Idosas com a terceira edição da Mostra Sentidos – A Longevidade na Arte. De 1º a 13 de outubro, 26 atividades, entre espetáculos de dança e teatro, intervenção artística e bate-papos, serão realizadas em 39 unidades do Sesc no estado de São Paulo.

A mostra traz uma reflexão sobre a valorização do envelhecimento e da longevidade, com início no Dia Internacional das Pessoas Idosas, em 1º de outubro, data instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU), há 37 anos, para relembrar a importância dos direitos e o bem-estar dos idosos.

Atualmente, mais de 700 milhões de pessoas no mundo possuem 60 anos ou mais. Em 2050, serão mais de dois bilhões de indivíduos idosos (cerca de 20% da população do planeta), segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). No Brasil, são mais de 28 milhões de idosos, o que significa, aproximadamente, 13% da população do país, de acordo com a mais recente projeção do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Acompanhando as mudanças demográficas que vêm ocorrendo no país, com uma população idosa cada vez mais ativa, o Trabalho Social com Idosos do Sesc tem ampliado as reflexões sobre o processo de envelhecimento e incentivado o protagonismo cultural, social e político dessa população. Assim, a Mostra pretende despertar, por meio dos múltiplos sentidos provocados pela arte, um olhar mais profundo sobre a temática do envelhecimento a partir dos 60 anos.

Serão 14 peças de teatro, 9 espetáculos de dança, 2 bate-papos e 1 intervenção – que contemplam os temas da longevidade e do envelhecer em suas narrativas, dramaturgias e elencos – voltadas para públicos de diferentes faixas etárias, buscando romper os preconceitos e estereótipos relacionados aos idosos.

Oba Nu Mun

Lúcia e Ricardo Kakazu (São Paulo / SP)

No dialeto tradicional japonês uchinaguchi, falado em Okinawa, Oba Nu Mun significa coisas da avó. O espetáculo de dança contemporânea evidencia as relações sentimentais e as diferenças culturais entre uma avó e sua neta, a bailarina Lúcia Kakazu – que também assina a direção. A performance, que mistura dança com música folclórica japonesa e ocidental, parte dos objetos e relatos das memórias da avó de Lúcia, nascida e criada em um Japão pós-guerra. 

Sesc São José dos Campos

04/10 – sexta-feira, às 19h – Teatro

R$ 17 / R$ 8,50 / R$ 5

Livre – 35 minutos

Direção e performance: Lúcia Kakazu –  Músico performer: Ricardo Kakazu – Direção musical e trilha sonora: Matheus Alvisi – Iluminação: Paula Hemsi – Design de som: Joana Flor – Figurino: Shima e Lúcia Kakazu – Produção: Carolina Goulart – Técnico de luz: Fagner Lourenço – Técnico de som: André Teles – Colaboração artística: Adriana Grechi, Cristiane Paoli Quito, Cuca Bolaffi, Elias Cohen (Chile), Janaína Leite, Paula Petreca e Paula Salles

O Jardim – Experimento de Desmontagem

Cia. Hiato (São Paulo / SP)

A companhia propõe uma nova visão da peça O Jardim ao revelar os processos criativos dos atores, a dramaturgia e os espaços cênicos e cenográficos em um diálogo com o público. Ao final da apresentação, haverá um debate sobre a recorrente relação do grupo com o tempo e a memória, entendida como um ato criativo.

Sesc Taubaté

11/10 – sexta-feira, às 20h – Nave Cultural

R$30/R$15 / R$9

16 anos – 90 minutos

Criação: Cia. Hiato – Dramaturgia e direção: Leonardo Moreira – Elenco: Aline Filócomo, Fernanda Stefanski, Luciana Paes, Maria Amélia Farah, Paula Picarelli e Thiago Amaral  – Ator convidado: Edison Simão  – Coordenadora de produção e gestão: Aura Cunha – Assistência de direção: Amanda Lyra – Cenário: Marisa Bentivegna – Assistente de cenografia: Ayelén Gastaldi e Cezar Renzi – Desenho de luz: Marisa Bentivegna – Música original: Marcelo Pellegrini  – Figurinos: Theodoro Cochrane – Objetos cênicos: Victor Merseguel – Efeitos especiais: Pepe Scrofft – Fotos e vídeos: Otávio Dantas – Criação gráfica: Cassiano Tosta (DGRAUS) – Produção executiva: Yumi Ogino – Produção geral: Elephante Produções Artísticas

Mostra Sentidos – A Longevidade na Arte
De 1 a 13 de outubro de 2019
39 unidades do Sesc
sescsp.org.br/mostrasentidos

, , , , , , ,