No verão, stand up paddle é a pedida, saiba como escolher a prancha certa

Comprar ou Alugar uma Prancha de Stand up… Ou ainda, se for para comprar, adquiro uma prancha inflável ou rígida?

por Claudio Davoli

Com o verão chegando, o momento é de planejamento do que vamos fazer, para onde ir e o que comprar. E a tal prancha de stand up paddle pode estar na nossa vontade, então aí vai algumas dicas para os apaixonados pela modalidade. E os marinheiros de primeira viagem também.

De início, vale esclarecer que as pranchas são aquelas pranchas de surf grande, em que o surfista utiliza um remo para ajudar a se locomover e fica em pé na prancha, dai o nome stand up, ou SUP.

Esse texto é direcionado para o amante da natureza e do mar, com vontade de andar numa prancha de SUP e não sabe por onde começar.

Minha opinião – como esportista apaixonado – é que a primeira experiência seja com uma prancha emprestada de um amigo ou alugada, por um período na beira da praia, algo muito fácil e relativamente barato em todo nosso litoral. Primeiro: para ver se suas expectativas sobre o esporte correspondem à prática. Segundo: não ter que se preocupar com locomoção da prancha ou local para guardá-la em casa e essa talvez seja a grande vantagem dessa opção. E, além disso, o aluguel acaba sendo um investimento inicial bem mais barato.

Ainda arrisco dizer que se você vai poucas vezes para a praia durante o ano, compensa alugar. Num cálculo aproximado, precisa-se usar uma prancha comum comprada, mais de 50 vezes, para justificar o capital investido, sem contabilizar eventuais manutenções.

Se você, como eu, se apaixonar pelo esporte e gostar de fazer longas travessias, usar em represas ou ainda for usá-la com frequência, compensa comprar.

Mas qual?

Existem de vários materiais, neste momento vou comparar as rígidas de fibra, como caiaques, com as infláveis.

AS RÍGIDAS

Se você tem experiência, quer um deslocamento melhor, utilizar a prancha para surfar ondas, as rígidas são mais eficientes. A desvantagem de uma prancha rígida é sua relativa fragilidade, sendo fácil bater em uma rocha, cair algo em cima, e quebrar, outra desvantagem é e locomoção da prancha e também local para guardá-la. Mas admito dizer que são as pranchas mais eficientes em questão de desempenho.

AS INFLÁVEIS

As vantagens dessa são principalmente a locomoção e a facilidade de guardar, já que cabem muitas vezes em uma mochila, sendo fácil até despachar num avião, e cabe no armário. São muito resistentes, permitindo pequenas colisões com galhos ou pedras.

A principal desvantagem é quando for utilizá-la para pegar onda, o desempenho também fica um pouco aquém das rígidas.

Existe ainda um grande comércio de pranchas usadas, que vale a pena pesquisar na hora de comprar, porque muitos compram por impulso e as utilizam muito pouco.

Contando um pouco da minha história, comprei uma bem barata inflável pela internet, quando chegou vi que era um pouco pequena para o meu peso. Mas mesmo assim aprendi a remar com ela, o que foi bom, porque hoje com uma prancha maior, também inflável, que tenho, faço até atividades físicas, como abdominais, etc., no meio do mar. Sendo bom, inclusive, para meditação.

Outra experiência muito agradável é remar com a esposa ou com os filhos, aonde um vai deitado e outro, normalmente eu, remando.

Essas pranchas são tão estáveis que sempre levo fone de ouvido, celular e outras comodidades, que tornam o passeio mais gostoso.

Vale ressaltar que equipamentos de segurança, respeito pelo mar e pelas condições do tempo são fundamentais.

Mas o íntimo contato que se tem com a natureza, com pássaros, peixes , tartarugas; é extraordinário. Vale a pena à experiência.

Até a próxima! Mas ah, abaixo, algumas das minhas experiências no Strava e com fotos.

Confira minha atividade no Strava: https://www.strava.com/activities/1334317421/shareable_images/map_based?hl=pt-BR&v=1514719598

Confira minha atividade no Strava: https://www.strava.com/activities/1334153139/shareable_images/map_based?hl=pt-BR&v=1514714484

Confira minha atividade no Strava: https://www.strava.com/activities/1627745075/shareable_images/map_based?hl=pt-BR&v=1528567008


Claudio Davoli

Claudio Davoli Brandão tem 45 anos e é dentista com aperfeiçoamento em cirurgia, implantodontia e ortodontia, com mais de 20 anos de atuação é também voluntário numa creche de São José dos Campos e contabiliza mais de 22 mil tratamentos. Tem como hobby praticar muito esporte, incluindo os radicais.

, , , , , ,