Superstição!

por Tiago Vilela, para outrosquinhentos.com*

Antigas civilizações deixaram de herança a crença na existência de um portal que se abre no inicio de um novo ciclo. A crença na dinâmica cíclica é celebrada também na cultura cristã, fato que está concretizado no próprio calendário que define o início e o final de um ano e como o povo brasileiro adora um ritual místico, o início do ano é marcado por simpatias, amuletos e comportamentos supersticiosos.

Superstição é a crença na existência de um nexo causal, ou seja, uma associação entre um comportamento (pular onda, bater na madeira, cruzar os dedos) ou um amuleto (pé de coelho, trevo de quatro folhas, ferradura) e um fato de sorte ou azar, como se aquele ritual ou aquele objeto pudessem provocar ou atrair a sorte ou o azar. Estudos científicos ou fundamentos racionais que comprovem a veracidade de nexo causal existem? Não. Mas a gente prefere acreditar que funciona.

A exemplo dos paradigmas, padrões, preconceitos e referências de juízo e comportamentos adequados, a superstição é um elemento cultural que vai sendo perpetuada através da própria relação social. Quem te garantiu, por exemplo, que botar uma imagem de Santo Antônio de ponta cabeça atrai casamento? Provavelmente não o professor universitário doutorando em pesquisa científica, mas você pode ter ouvido isso da sua mãe, do seu avô ou de alguma vizinha, senhorinha já, que falou que deu certo com a filha do vizinho de alguma colega da Igreja.

Leia também: Tiago Vilela lança nova música: “Gratidão”

Como Psicólogo, sob perspectiva teórica, posso dizer que a superstição pode sim influenciar nos fatos. Seres humanos são sedentos por controle e se sentem mais confortáveis quando alimentam a sensação de que podem interferir no seu destino, e tudo isso regula a fonte de ansiedade. Sinteticamente falando, a sensação de controle nos deixa mais calmos, menos ansiosos e isso ajuda nossa saúde mental e nosso sistema cognitivo. O comportamento supersticioso ou o amuleto pode dar a sensação de que nossa parte (ou pelo menos alguma coisa) foi feita para nos trazer sorte ou azar, e isso traz o conforto e nos deixa mais tranquilos quando precisamos tomar decisões.

Isso responde e provoca uma série de questões. A superstição interfere no resultado? Se considerarmos os níveis de ansiedade provocados ou evitados pela superstição, podemos dizer que sim. Agora, o comportamento supersticioso ou o amuleto realmente provocam algum efeito extra psicológico? A própria ciência da margem para levantar hipóteses positivas nesse sentido, tomando por base, por exemplo, as explanações sobre o famoso “efeito borboleta” da teoria do caos, ou ainda sobre alguns conceitos da física quântica, e até de terapias alternativas como musicoterapia, cromoterapia, reiki etc. Costumes e ensinamentos xamânicos, e até mesmo cristãos, que utilizam imposição de mãos, orações e rituais, são aspectos que reforçam a  crença de que o nosso comportamento e pensamento, de alguma forma, interferem no curso das coisas e no movimento do universo, atraindo ou repelindo forças ou energias fortuitas, malignas, místicas, ocultas.

Pelo sim ou pelo não, do que mais temos certeza é da consequência das nossas ações. Não adianta pular onda e vestir branco no início do novo ciclo, desejando grandes transformações na nossa vida, se continuarmos agindo como nos ciclos anteriores, fazendo as mesmas escolhas e tendo as mesmas atitudes. Não podemos ter o controle de tudo, mas podemos nos esforçar e ter comportamentos coerentes ao que queremos, e assim alcançar alguns de nossos objetivos. Pode ser supersticioso, fazer sua simpatia, ter amuletos, mas trabalhe para alcançar suas metas. Assim, as consequências dos seus esforços te trarão resultados mais próximos daquilo que você deseja e, de quebra, você ainda pode atrair a boa sorte…

Quem nunca?

*este conteúdo é uma contribuição de Tiago Vilela, músico e psicólogo. Os textos dos colunistas são de responsabilidade de seus autores e não necessariamente expressam a opinião de outrosquinhentos.com
Quer ficar por dentro de tudo o que fazemos e receber nossas novidades primeiro? Faça parte da lista de Assinantes OutrosQuinhentos! É fácil, é rápido e é grátis! Envie QUERO para o nosso whatsapp (12) 99190 6677 ou clicando aqui.


, , ,