Tarifa vermelha? 13 dicas para economizar energia

Startup de tecnologia indica pequenos hábitos que podem fazer a diferença na sua conta de luz – e na saúde do planeta

Da Redação | outrosquinhentos.com | São José dos Campos

Recentemente, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) passou a bandeira tarifária amarela para vermelha tornando-a ainda mais cara – uma mudança que vai mexer no bolso do consumidor brasileiro, em um momento delicado como o que estamos vivendo, em pleno pandemia.


Leia também: Startup brasileira lança eletrodoméstico para desinfecção de objetos, inclusive contra o novo coronavírus

Com isso em mente, o especialista em energia limpa Rodrigo Freire, CEO da Holu, nova startup que usa tecnologia para oferecer a melhor experiência de compra e integração do consumidor de energia solar a fornecedores e financiadores, pontua atitudes simples para controlar melhor as finanças e, de quebra, fazer a sua parte para proteger o planeta. Confira:

1. Desconecte da tomada os aparelhos fora de uso

Muitos eletrodomésticos e aparelhos eletrônicos, tal como televisores, carregadores de celular e notebooks, consomem energia mesmo quando estão desligados se estiverem plugados à tomada. Por isso, o ideal é desconectar tudo quando não estiver usando.

2. Apague as luzes

Embora seja uma tarefa bem básica, podem fazer a diferença no fim do mês. Um jeito prático e simples de se lembrar sempre dessa obrigação é colocar adesivos ou plaquinhas espalhadas pelos interruptores de casa ou do condomínio com mensagens educativas para chamar a atenção e ajudar a lembrar do hábito.

3. Aposte nas lâmpadas corretas

O simples de trocar as opções incandescentes por fluorescentes é muito eficaz para economizar energia. Os modelos LED são ainda melhores, por serem recicláveis e não oferecer problemas que envolvem o mercúrio das fluorescentes.

4. Abuse da iluminação natural

O sol é seu melhor amigo, então abuse dele abrindo as cortinas e as janelas e ocupando os espaços abertos, como jardins e varandas, para trabalhar, ler ou passar o tempo. Uma das vantagens de viver em um país tropical é a possibilidade de abusar da luz natural praticamente o dia todo.

5. Prefira aparelhos econômicos

Ao adquirir ou trocar produtos eletrônicos nacionais, opte pelos que possuem o selo de eficiência energética do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel) e, entre eles, aqueles que consomem menos energia. No caso de produtos importados, opte pelos que possuem o selo Energy Star.

6. Tome cuidado com o chuveiro elétrico

Chuveiros elétricos costumam representar os maiores consumidores elétricos de residências. Por isso, verifique a possibilidade da instalação de chuveiros a gás ou solares nos prédios, diminua o tempo de banho e, em dias quentes, coloque a chave de eletricidade do aparelho na posição “verão”.



7. Fique de olho na geladeira

Para reduzir e potencializar a tecnologia atual desses aparelhos, nunca encoste a geladeira nas paredes, mantenha também o aparelho bem higienizado e verifique as borrachas de vedação com frequência, limpando-as, de tempos em tempos, com um pano úmido.

8. Instale sensores de luz

Os sensores de luz permitem que as luzes se apaguem automaticamente quando não há ninguém no ambiente. Esse é um investimento que vale a pena e contribui muito para a economia de energia.

9. Prefira paredes de cores claras

Evite pintar paredes e tetos com cores escuras, porque elas refletem menos luz, exigindo lâmpadas mais potentes que, consequentemente, consomem mais energia.

10. Reduza as despesas com aquecimento de água

O aquecimento da água com chuveiro elétrico é um dos principais contribuintes para o consumo total de energia. Para economizar, é possível adquirir um aquecedor de água mais eficiente, instalar aquecedores solares ou simplesmente usar menos água quente, diminuindo o termostato do aquecedor de água.

11. Evite uso durante o horário de pico

Sempre que for possível, utilize aparelhos elétricos fora do intervalo das 17h30 às 21h, quando o consumo costuma ser maior, aumentando a possibilidade de uso de bandeira vermelha (mais cara).

12. Opte por um aparelho de ar-condicionado inteligente

Na hora de adquirir o seu aparelho, dê preferência aos modelos que contam com a tecnologia Inverter, que reduz o consumo de energia quando detecta que o cômodo precisa de menos refrigeração ou aquecimento. Outras dicas para economizar são manter a temperatura entre 21° e 23°C e limpar regularmente os filtros do aparelho.

13. Invista em energia solar

Ao contrário dos combustíveis fósseis, o processo de geração de eletricidade a partir de painéis solares não emite dióxido de enxofre, óxidos de nitrogênio e dióxido de carbono – poluentes com efeitos nocivos para a saúde humana e que contribuem negativamente para as mudanças climáticas.

Por isso, a energia solar é considerada, no mundo todo, uma fonte de energia renovável muito promissora para combater a crise climática e os impactos da poluição por combustíveis fósseis no planeta.

Nas residências, a instalação de um sistema solar garante autonomia energética, redução de até 95% na conta de luz e uma fonte ilimitada de energia por até 30 anos, com retorno financeiro e baixa necessidade de manutenção.

O investimento inicial em um sistema solar é recuperado em até quatro anos, com uma das melhores taxas de retorno em comparação com investimentos de renda fixa.



, , , , ,