Treinos aeróbicos podem reduzir mortalidade por Covid-19

Prática de atividade física regular auxilia o aumento da capacidade cardiorrespiratória e na melhora da resposta imunológica

Da Redação | outrosquinhentos.com | São José dos Campos

Até 5 milhões de vidas poderiam ser poupadas em todo o mundo se a população cultivasse um estilo de vida mais ativo. É o que aponta a Organização Mundial de Saúde (OMS) nas diretrizes sobre atividade física e comportamento sedentário, em que declara: “Todo movimento conta”. Assim, alerta a população que, independentemente da idade, todas as pessoas podem se tornar fisicamente ativas.

Na saúde mental, a atividade física é capaz de reduzir o nível de estresse, ansiedade e depressão, além de aumentar a concentração. “Durante a prática há liberação da serotonina, neurotransmissor que ativa o bom humor e que regula o sono, entre outras funções”, explica Ronaldo Vilela Barros, coordenador do curso de Educação Física da Faculdade Anhanguera.


Leia também: 5 dicas para manter a motivação e praticar exercícios físicos em casa durante o isolamento social. E mais, Pilates para fortalecer o sistema imunológico na gestação e Yoga para iniciantes: um guia para começar a prática agora

Ele explica que o exercício melhora a função cardiorrespiratória, auxilia no controle do peso corporal, no fortalecimento muscular e no ganho de amplitude de movimentos por meio de alongamentos. Principalmente alongamentos dos músculos da cadeia posterior do corpo que auxiliam na redução de lombalgias e outras dores causadas pelo encurtamento natural destes músculos.

Segundo o coordenador, a prática de atividade física possui relação direta com a melhora da imunidade. Já os exageros devem ser evitados, pois podem interferir nas barreiras de proteção do organismo levando a efeito inverso e adverso. “Quando se exagera o organismo pode ficar mais vulnerável tanto para lesões ortopédicas como para distúrbios metabólicos indesejáveis”, alerta.

Covid-19 e atividade física

De acordo com Leandro et al. (2020), autores de uma revisão sobre a relação do exercício, Covid 19 e sistema imunológico apontou que exercícios aeróbios de baixa a moderada intensidade realizados de forma sistemática induz resposta positiva no sistema imunológico e reduz a taxa de contaminação do Covid 19.

“A prática regular de atividade física sempre foi um dos principais aliados na prevenção e no combate a doenças metabólicas e coronarianas que são consideradas comorbidades e que dificultam o combate ao vírus. Aliados a parte nutricional, atividades aeróbias e de exercícios resistidos praticados com orientação de um profissional de educação física vão contribuir para minimizar os riscos de aquisição destas doenças consequentemente colaborando no tratamento das pessoas que contraírem os vírus”, ressalta o especialista.

Para quem deseja iniciar uma atividade física, o profissional recomenda que para quem está sedentário o ideal é começar uma atividade aeróbia como andar, correr, pedalar, nadar e dançar, desde que realizada com baixa intensidade para evitar a fadiga muito cedo. Exercícios que visam o fortalecimento muscular e sessões de alongamento também são recomendados.


Conversamos com o doutor Páblius Staduto Braga, médico do esporte, sobre a relação entre Atividade Física e a Covid-19. Assista a reprise dessa entrevista a partir desse link no nosso instagram.

Confira mais dicas

– Faça um checkup para verificar se o corpo está apto à prática de atividade física;

– Para iniciantes que buscam qualidade de vida e bem-estar é recomendado em torno de 150 minutos semanais divididos de 3 a 5 vezes por semana;

– Aumente gradativamente o tempo semanal ou a intensidade dos exercícios.

– Quem já pratica regularmente atividades físicas mais intensas é importante estabelecer os objetivos para se determinar a duração que pode ser até 6 vezes por semana em uma intensidade mais elevada que o iniciante.

*June 5, 2020 – Leandro, C; Silva, Wylla; Silva, A; Covid-19 and Exercise-Induced Immunomodulation – Neuroimmunomodulation, June 5, 2020



, , ,