Vida de professor: jornada que vai muito além da sala de aula

O Dia do Professor é comemorado no Brasil anualmente no dia 15 de outubro, mas apenas uma data não é suficiente para colocar na balança tudo o que essa profissão faz pela nossa sociedade

por Roberto Pupim Dalpino, para outrosquinhentos.com

Ministrar aulas, na verdade, é apenas uma das muitas responsabilidades que envolvem a rotina do professor. Além de conhecer minuciosamente as características que envolvem o aprendizado de cada aluno, o professor também está a par dos fatores “de fora”: questões familiares, relações com os amigos, entre outros – não porque essa seja sua função, mas porque é impossível dissociar qualquer aspecto capaz de comprometer a vida escolar.

Apesar de ser uma das profissões mais antigas (e nobres) que existe, essa classe de trabalhadores dificilmente tem seu valor reconhecido. Pelo contrário, são profissionais esquecidos pela sociedade e pelo poder público que, convenientemente, esquecem os desafios enfrentados diariamente por esses profissionais.

Antes de mais nada, ser professor é uma vocação. Mesmo com todas as dificuldades – as condições precárias em algumas escolas, falta de material, salários ruins, etc. – são eles que insistem e não desistem da educação de uma quantidade enorme de crianças e jovens brasileiros. Trabalhar com pouco ou nenhum reconhecimento é muito mais do que algo a ser comemorado: é um ato de resistência.

Assim como os professores que atuam dentro da sala de aula, os professores particulares, outra vertente da docência, também possuem atribuições específicas e incumbências que não se restringem apenas ao ensino.

Mesmo sem lidar com uma sala lotada de alunos com diferentes personalidades, preferências e dificuldades de aprendizado, cabe ao professor particular adaptar determinada matéria ou conteúdo de acordo com cada aluno atendido. O trabalho é ainda mais específico justamente por ir a fundo nas questões que envolvem a vida do estudante.

Todo o material utilizado e até mesmo a dinâmica das aulas é pensada especificamente com base no perfil de cada aluno – diferentemente do que acontece na escola, onde tudo segue o mesmo padrão. São horas de pesquisa e preparação das aulas para tornar o aprendizado mais interessante e prazeroso.

O acompanhamento do professor particular, além de ser uma ótima ferramenta para auxiliar no bom desempenho escolar, também serve para ampliar a consciência do aluno (e também de sua família) em relação ao processo educacional.

Sem o professor, é praticamente impossível imaginar como a cultura e a educação poderiam se desenvolver e ser passadas de geração a geração. É o professor quem transmite valores, constrói novos conhecimentos e apresenta, diariamente, novas possibilidades dentro e fora da sala de aula.

*este conteúdo é uma contribuição de Roberto Pupim Dalpino, sócio fundador da Dalpino Educacional, instituição de prestação de serviços de aulas particulares que atende de forma personalizada as necessidades dos alunos, entendendo suas dificuldades e seus objetivos, para então preparar aulas personalizadas

, , , ,