Você vende algum produto pelo Instagram? Então esse artigo é para você

Afinal, quando colocar (ou não) o preço do seu produto no Instagram? 

por Altair Camargo*

É muito comum o empreendedor postar foto do seu produto ou serviço na rede social e ficar na dúvida se deve ou não colocar o preço. Esta não é uma resposta simples e direta, vai depender de diversos fatores, incluindo o tipo de produto, o posicionamento do negócio e a disponibilidade do gestor da rede social para conversar com seus possíveis clientes.

É importante lembrar que cada caso é um caso e que, apesar de estarem escritas aqui diversas dicas, a decisão final deve estar baseada na realidade do empreendedor e, principalmente, no que será mais eficiente para suas vendas.

COLOQUE PREÇO NO SEU POST SE:

É um produto que as pessoas já conhecem. Às vezes você posta a foto de um produto já conhecido por seus seguidores – por exemplo, uma roupa. Eles provavelmente já compraram de você ou pelo menos estão interessados e acompanham aquilo que vende, conhecendo sua qualidade. Mas, no caso da venda de um serviço sem grande distinção entre concorrentes, como a lavagem de um edredom, colocar o preço é interessante, já que vira um fator de decisão de compra. Se estiver compatível com as expectativas, os interessados farão contato direto, evitando a mensagem: “quanto custa isso?”.

Seu preço está muito baixo e você quer chamar a atenção. Muita gente adora promoções e valores baixos. Se o preço for um diferencial do que você está vendendo, vale a pena escrever no post quanto custa. Nesse caso, é importante tomar cuidado para que o produto não seja visto pelo cliente como de baixa qualidade. Para resolver a questão, ressalte outras características positivas.

Você quer demonstrar qualidade a partir do preço. Preços inesperados, sejam baixos ou altos, chamam a atenção da audiência. Talvez o seu produto seja premium e você queira mostrar que há benefícios além dos utilitários. Então, uma pessoa que compra não estará interessada somente no que o produto faz, mas também pelo status ou pelo caráter elitizado que transmite. Assim, o valor elevado pode atrair justamente esse público que deseja mostrar que pode comprar.

Você não tem tempo de responder o grande volume de mensagens que chegam falando sobre preços. Esse é o sonho de muito empreendedor: às vezes há tantas pessoas interessadas em seu produto, perguntando preços e formas de pagamento, que ele simplesmente não consegue responder a todos em um tempo adequado. Nesse caso, se não for possível destinar pessoas à função, pode ser mais prático colocar as principais dúvidas dos clientes em um post (como, por exemplo, tamanhos disponíveis, tempo de entrega, horário de funcionamento e como efetuar a compra).

NÃO COLOQUE PREÇO NO SEU POST SE:

Ao ver somente uma foto, seu cliente pode não entender o valor oferecido. Às vezes um produto vale muito mais do que aquilo que é transmitido em uma foto. Esta chave combinada, por exemplo, custa mais de 4 mil reais e pode parecer extremamente cara para quem não conhece os seus benefícios. O mesmo pode acontecer com outros itens: imagine um vestido desenhado por um estilista extremamente famoso e que seja feito de um tecido tecnológico e com diversos materiais nobres… Em casos em que o cliente, antes de conhecer o produto, pode achá-lo muito caro, é interessante que não se coloque o preço. Antes, vale a pena despertar o interesse do consumidor.

Você oferece serviços com preços muito variados. Alguns serviços têm preços que variam conforme a personalização feita para cada cliente. Por exemplo, a montagem da decoração de uma festa dificilmente terá um preço padrão. O mesmo pode acontecer com um projeto de arquitetura, entre vários outros exemplos. Assim, não faz sentido colocar o seu preço (nem mesmo um preço aproximado) em um post porque ele pode simplesmente estar muito distante do que efetivamente será cobrado. Para evitar que apareçam pessoas que não sejam o seu público-alvo, o aconselhável é mostrar nas fotos indícios de quanto custa o serviço. Por exemplo, uma empresa que faz limpeza de sofás e tem como público-alvo pessoas da classe A++ pode colocar fotos do serviço sendo realizado com uma sala de alguém com renda elevada.

Você tem outras opções para seu cliente além daquelas que estão no post. Há diversos motivos pelos quais você precisa conversar com seu cliente antes de efetuar uma venda, mesmo que seja para convencê-lo de que você tem o que ele precisa, com o preço que é capaz de pagar. Uma boa estratégia é deter uma gama de opções de preço para a mesma categoria de produto. Assim, caso não concorde com o valor do produto postado, o cliente pode entrar em contato e receber outras sugestões.

Seu fornecedor não permite que se coloque preço. Essa situação é conhecida por muitos lojistas, mas deixa vários consumidores irritados. Há casos em que os fornecedores simplesmente não permitem que o revendedor final divulgue o preço dos seus produtos abertamente nas redes sociais. Isso pode acontecer por diversos motivos, como por exemplo, para que o cliente não veja diferenças de preço entre uma loja física e a loja online ou para que não seja tão simples ver valores distintos do mesmo produto entre diferentes estabelecimentos. Assim, o aconselhável é seguir as regras do fornecedor (afinal de contas, sem ele você pode ficar sem ter produtos para vender) e informar os clientes interessados por mensagens particulares.

*Colaborou neste conteúdo Altair Camargo, fundador da Sempreende que oferece cursos em áreas como Planejamento Estratégico, Storytelling, Liderança, Finanças Pessoais para Empreendedores e Marketing com Mídias Sociais para Negócios

, , , , , ,