terça-feira , 16 abril 2024
Consumo

Como se proteger de golpes durante a Black Friday

Tentativas de golpes e fraudes fazem parte deste período de compras, tornando essencial estar preparado para identificá-los

Na Black Friday, não clicar em links suspeitos, verificar a procedência do site e comparar as promoções estão entre as orientações mais indicadas aos consumidores

Está se aproximando mais uma aguardada data para o comércio: a Black Friday. Tentativas de golpes e fraudes fazem parte deste período de compras, tornando essencial estar preparado para identificá-los. Diante disso, o Líder de Prática em Segurança da Informação e Privacidade & Proteção de Dados da Daryus Consultoria, Cláudio Dodt, elenca as principais armadilhas dessa época e fornece algumas orientações para prevenção durante essa ocasião.

“Como o comércio antecipa algumas ofertas, os cibercriminosos também planejam o envio de e-mails, SMS e mensagens via WhatsApp contendo links suspeitos para a obtenção de informações pessoais ou financeiras das vítimas. O consumidor deve manter-se vigilante e cético em relação a promoções que pareçam demasiadamente vantajosas”, adverte Dodt.

➡️ Leia também: Estimativas do mercado para inflação e PIB permanecem estáveis

De acordo com uma pesquisa realizada pela Globo, 62% dos brasileiros das classes A e B pretendem efetuar compras durante esse período. Outra pesquisa de intenção de compra realizada pela Méliuz indica que o comércio eletrônico continua sendo a preferência de compra para 98% dos entrevistados. Os motivos principais incluem a busca por melhores preços (87,2%), comodidade (82,4%) e promoções mais atrativas (51%).

Abaixo, os principais golpes que ocorrem durante esse período.

Golpe do Pix

Normalmente ocorre quando a vítima baixa um aplicativo infectado ou clica em links suspeitos. Isso permite que os cibercriminosos acessem o dispositivo e efetuem transferências por meio do Pix. Dodt também alerta para um novo golpe do Pix circulando em computadores, no qual a vítima clica em anúncios falsos nas redes, infectando a máquina com um vírus. Esse vírus detecta quando ocorre uma compra online via Pix, copia e cola o código na tela de pagamento, permitindo que o valor seja redirecionado para o criminoso. Nesse caso, é crucial verificar os dados da pessoa que receberá o pagamento antes de concluir a compra.

Phishing

O phishing ocorre quando os criminosos criam mensagens, e-mails, banners ou sites falsos para coletar informações. Normalmente, essas páginas são similares às originais, mas apresentam erros na URL ou na gramática. Muitas vezes, as mensagens ou e-mails são enviados com um senso de urgência ou oferecendo cupons de desconto. Mesmo que a vítima não conclua a transação, os cibercriminosos podem obter dados para aplicar golpes.

Golpe do boleto

Golpistas criam boletos falsos com as mesmas características dos boletos originais e os enviam por e-mail. Muitas pessoas só percebem que caíram no golpe quando não recebem os produtos. É essencial verificar informações como CNPJ, código de barras e valor especificado no documento.

Diante destas diferentes tentativas de golpes, cada vez mais minuciosamente arquitetadas, quais as orientações para se prevenir?

Verifique as informações sobre a loja e o site 

Antes de iniciar suas compras, é fundamental verificar o endereço do site, as informações de contato e, se possível, conferir as avaliações de outros clientes. Os cibercriminosos podem usar links semelhantes, portanto, é aconselhável garantir que o domínio do site pertença à loja e seja seguro. Uma alternativa recomendada pelo especialista é a criação de um cartão virtual para uso durante esse período de compras.

Cuidado com links e e-mails suspeitos sobre a Black Friday

Desconfie de links encurtados ou que redirecionem para outras páginas. Além disso, evite abrir anexos de e-mails de remetentes desconhecidos e não efetue pagamentos antecipados. O especialista reforça a importância de pesquisar as promoções antes de comprar, para ter certeza de que as ofertas não sejam falsas.

Mantenha o antivírus atualizado

Manter o antivírus e o sistema operacional atualizados é essencial para identificar a confiabilidade de sites e aplicativos de compras. Além disso, é importante fazer backup de arquivos regularmente.

Ative a autenticação em duas etapas

Esse recurso pode reforçar a segurança, já que requer uma validação adicional além da senha. O usuário pode ativá-lo via SMS, biometria ou voz. Caso o aparelho seja roubado ou invadido por cibercriminosos, o acesso às informações se torna significativamente mais difícil, uma vez que será necessário o segundo fator de autenticação.

“É sempre válido pesquisar informações sobre novas técnicas e golpes aplicados no ambiente digital. As tecnologias possibilitam o surgimento de novas ameaças, portanto, o conhecimento pode contribuir para prevenir essas situações”, conclui Cláudio.

➡️ Conheça o instagram do outrosquinhentos.com e fique por dentro de conteúdos exclusivos. Acesse agora mesmo e siga!

%s Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *