quinta-feira , 11 julho 2024
Consumo

10 mitos e verdades sobre o consumo de energia

10 mitos e verdades sobre o consumo de energia

Distribuidora esclarece crenças populares e reforça hábitos que devem ser adotados para economia no consumo de energia

A forma como os eletrodomésticos são utilizados e o modelo desses equipamentos podem impactar no valor da conta de luz. Durante o verão, há ainda outro fator a ser considerado: as altas temperaturas. Com o calor intenso, os aparelhos de refrigeração precisam consumir mais energia para manter o desempenho comparado com o de épocas de temperaturas mais amenas. Com o intuito de orientar os clientes em sua área de concessão, a EDP, distribuidora de energia do Vale do Paraíba e Litoral Norte, esclarece 10 mitos e verdades sobre o consumo de energia.

Deixar lâmpadas acesas ou a televisão ligada ao viajar para simular presença ou ligar o ar-condicionado antes de entrar no cômodo são alguns exemplos de ações que devem ser evitadas. Conforme apontado pelo gestor da EDP, Roberto Miranda, práticas que parecem irrelevantes podem resultar em um impacto na conta de energia quando somadas.

“Mesmo na função standby, os eletrônicos continuam consumindo energia. Embora o senso comum indique um consumo baixo nessa condição, a soma de todos os eletrônicos em espera em uma residência pode representar até 12% do consumo na conta de energia”, afirma o gestor.

Com as mudanças climáticas e temperaturas acima da média, os aparelhos de refrigeração, como geladeira, freezer e ar-condicionado, consomem mais energia para rejeitar o calor do ambiente e manter a eficiência. Isso resulta em uma elevação do consumo de energia, mesmo com hábitos de consumo inalterados.

Por exemplo, em condições de temperatura ambiente mais elevada, o consumo de energia pode aumentar até 20% para cada 5°C a 10°C acima da temperatura padrão para a qual o refrigerador foi projetado. “É essencial que a população compreenda a importância de utilizar a energia de forma responsável, não apenas para reduzir custos, mas também para minimizar o impacto ambiental”, destaca o gestor.

 Confira alguns mitos e verdades:

1. Lâmpadas de LED consomem menos energia que as fluorescentes?

  • Verdade: Sim, lâmpadas de LED são mais eficientes e duradouras, além de consumirem menos energia em comparação com as fluorescentes. Para economizar ainda mais:
    • Manter cortinas e persianas abertas durante o dia para aproveitar a luz solar e reduzir a necessidade de iluminação artificial.
    • Pintar ambientes da casa com cores claras, como branco, ajuda a refletir a iluminação solar.
    • Desligar a luz sempre que sair de um ambiente.

2. Secar roupas atrás da geladeira não interfere no consumo de energia?

  • Mito: Roupas molhadas deixadas para secar atrás da geladeira podem elevar bastante o consumo de energia, além de reduzir a vida útil do equipamento. A geladeira representa, em média, 30% do consumo total de uma casa. Para economizar ainda mais:
    • Ao abrir a geladeira, saber o que precisa pegar para reduzir o tempo em que a porta fica aberta.
    • Equipamento deve ficar afastado da parede pelo menos 10 cm.
    • Verificar as vedações de borracha da porta para evitar a entrada de calor externo.
    • Ajustar a temperatura interna e evitar guardar alimentos muito quentes ajuda na economia.
    • Realizar o degelo regularmente, se o modelo não for frost free.

3. Vários equipamentos ligados em uma mesma tomada aumentam o consumo?

  • Mito: O consumo de energia não aumenta nem diminui pelo fato de ter equipamentos ligados no chamado “benjamim”. No entanto, a segurança das instalações pode ser comprometida. Cada tomada é projetada para uma corrente específica. O acúmulo de equipamentos na mesma tomada pode resultar em sobrecarga e até mesmo provocar um incêndio.

4. Deixar eletrônicos, como celular, carregando a noite toda prejudica o consumo?

  • Verdade: Sim, deixar eletrônicos carregando mais tempo que o necessário pode aumentar o consumo de energia. O mesmo acontece com carregadores deixados na tomada. Mesmo sem o dispositivo conectado, carregadores continuam consumindo energia quando estão na tomada. Equipamentos em standby também consomem energia. Desligá-los da tomada é a melhor forma de evitar esse consumo.

5. O chuveiro é o eletrodoméstico que mais consome eletricidade

  • Mito: É fato que os chuveiros consomem uma grande quantidade de energia, mas isso acontece em um curto período de tempo, durante o banho. Para economizar ainda mais:
    • Com o calor, é importante mudar os hábitos de inverno, e manter o chuveiro na posição “verão” ou, preferencialmente, desligado.
    • O uso prolongado, especialmente em potências elevadas, pode resultar em um consumo significativo.

6. O consumo consciente da água diminui os gastos com eletricidade

  • Verdade: Especialmente em apartamentos, o uso de uma bomba elétrica para levar água da rua até a caixa d’água é comum. Assim, ao economizar água, também é possível reduzir a conta de energia.
  • Além disso, quando o chuveiro elétrico está ligado na posição verão ou inverno, um banho mais curto economiza água e energia.

7. Ao adquirir um aparelho elétrico, é importante conferir o selo Procel

  • Verdade: Ao comprar um produto, é essencial atentar para as classificações do selo Procel, que variam de A (mais eficiente) a G (menos eficiente). Opte sempre por aparelhos com classificação A, que contribuem para maior eficiência energética.

✅ Leia também:  Jejum intermitente acelera a queima de gordura?

8. Passar as roupas aos poucos é mais econômico do que acumular as peças

  • Mito: Há quem acredite que passar as roupas somente no momento de usá-las é mais vantajoso economicamente. No entanto, o consumo de energia está relacionado ao aquecimento do aparelho, sendo mais eficiente acumular e passar uma quantidade maior de roupas quando o ferro já está quente. O mesmo princípio se aplica à máquina de lavar e à secadora de roupas, sendo preferível utilizá-las na capacidade máxima.

9. A temperatura ideal para manter o ar-condicionado é de 23 graus

  • Verdade: O ar-condicionado é um dos aparelhos que mais consome energia, especialmente em temperaturas baixas ou períodos prolongados. Se for usar, mantenha a temperatura em 23 graus ou superior e programe o desligamento automático. Para economizar ainda mais:
    • Em dias mais amenos, optar pelo ventilador, sendo os de teto a opção mais econômica.
    • Ventiladores consomem até 11 vezes menos que um ar-condicionado quando utilizados na velocidade média.
    • Importante, certificar-se de que os sistemas de climatização estejam em bom estado, realizando manutenções preventivas regularmente.
    • Mantenha sempre portas e janelas fechadas durante o uso do aparelho.

10. Colocar garrafas com água sobre o medidor reduz o consumo de energia?

  • Mito: A presença de garrafas de água não tem impacto na corrente elétrica do medidor ou no consumo do cliente. Além disso, a combinação de água e eletricidade é perigosa; portanto, evite esse risco.

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *