quinta-feira , 11 julho 2024
Desenvolvimento

O impacto da felicidade na produtividade empresarial

Colaboradores felizes com a produtividade de mais de 30%, segundo pesquisa da Harvard Business Review

A busca pela felicidade é um traço da natureza humana, permeando todos os aspectos da vida, inclusive o profissional. No ambiente de trabalho, a busca por satisfação e realização se traduz em colaboradores mais produtivos, engajados e inovadores. A pesquisa “The Happiness Dividend”, da Harvard Business Review, revela que funcionários felizes apresentam um aumento significativo em diversos indicadores de performance, como as vendas em 37%, a produtividade em 31% e a precisão nas tarefas em 19%. Para Rodrigo Lang, co-fundador da Human SA, a felicidade no trabalho também se traduz em melhorias na saúde e na qualidade de vida dos colaboradores, reduzindo o absenteísmo e promovendo um ambiente organizacional mais positivo e colaborativo.

Como mensurar e promover a felicidade no trabalho

Embora a relação entre felicidade e produtividade seja intuitiva, mensurar e implementar estratégias para promovê-la no ambiente organizacional pode ser um desafio. A falta de uma definição universal e a dificuldade em estabelecer métricas precisas impedem, muitas vezes, a avaliação do impacto da felicidade no desempenho corporativo. “A felicidade é o novo ROI das empresas inteligentes, pois não é um destino, mas uma jornada contínua. Corporações comprometidas com o bem-estar de seus colaboradores colhem frutos hoje e constroem um futuro ainda mais promissor”, garante Lang.

Rodrigo sugere algumas estratégias para promover o bem-estar no ambiente de trabalho:

  • Criar um ambiente de trabalho positivo e acolhedor: “Promover o reconhecimento, a valorização e o feedback construtivo, além de incentivar a comunicação aberta e o trabalho em equipe, são pilares fundamentais para a construção de um ambiente leve e engajador”, afirma o co-fundador da Human SA, que oferece cursos de pós-graduação e MBA em habilidades humanas.
  • Oferecer oportunidades de crescimento e desenvolvimento profissional: Investir na formação e no desenvolvimento contínuo dos colaboradores demonstra a preocupação da empresa com o seu futuro e contribui para a sua motivação e satisfação. “Essa é uma prática que já vem sendo adotada por 40% das empresas para reter talentos, segundo dados da pesquisa 2024 Global Talent Trends, da Mercer”, complementa o especialista.
  • Promover o equilíbrio entre vida pessoal e profissional: “Estimular práticas como horários flexíveis, programas de saúde e bem-estar e a descompressão no trabalho demonstram o cuidado da empresa com a saúde mental e física dos seus colaboradores”, diz.
  • Reconhecer e recompensar conquistas individuais e coletivas: Para Lang, celebrar sucessos e recompensar os colaboradores por seus esforços e realizações reforça o sentimento de pertencimento e contribui para a motivação e o engajamento da equipe.

“As empresas devem encarar a promoção da felicidade e a redução do estresse entre seus colaboradores como uma decisão estratégica inteligente. Investir no bem-estar dos funcionários gera retornos concretos em termos de produtividade, lucratividade e sucesso a longo prazo”, finaliza Rodrigo Lang.

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *